Portugal-Nova Zelândia, 2-1: Trivela para desatar o nó

resistência da equipa da casa só foi quebrada aos 87’

Portugal-Nova Zelândia, 2-1: Trivela para desatar o nó
Portugal-Nova Zelândia, 2-1: Trivela para desatar o nó • Foto: epa

A Nova Zelândia apostou na surpresa e, logo no primeiro minuto, Domingos Duarte viu amarelo por travar um lance perigoso. A abordagem tática de Darren Bazeley foi bem distinta em relação aos três encontros da fase de grupos: cinco defesas e um duplo pivô, colocando quase em permanência oito homens atrás da linha da bola.

Consulte o direto do encontro.

Apesar do domínio territorial, só aos 22 minutos, num remate cruzado de Rony Lopes, Portugal criou uma verdadeira situação de apuro. Logo a seguir, e a papel químico, Raphael Guzzo apontou o primeiro golo, que regra geral é a chave para resolver as coisas frente a equipas de menor qualidade global.

Contudo, a equipa da casa ganhou imensas segundas bolas graças à superioridade na zona intermédia. O empolgamento neozelandês aumentou após a obtenção do empate, e só viria a estancar com o reforço do miolo português: Estrela foi acompanhar Tomás Podstawski à frente do quarteto defensivo, dando solidez ao meio-campo.

E a questão foi resolvida nos detalhes: um lance individual de Gelson Martins, um remate de trivela, um golo providencial perto do final veio desatar um nó que estava apertado.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial Sub20 2015

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.