Hope Solo conta em livro que foi concebida na prisão e raptada pelo pai

Guarda-redes norte-americana é candidata à presidência da federação de futebol dos EUA

A guarda-redes norte-americana Hope Solo, candidata a presidir a federação de futebol dos Estados Unidos, faz algumas revelações algo desconcertantes no seu livro intitulado 'Solo: A memory of Hope', nomeadamente sobre a sua infância.

Considerada a melhor guarda-redes do Mundo, Hope Solo, de 36 anos, é filha de um ex-combatente do Vietnam e de uma mulher com problemas de alcoolismo, tendo sido concebida na prisão.

#35yearsagotoday

Uma publicação compartilhada por Hope Solo (@hopesolo) em



Aos seis anos, depois do divórcio dos pais, foi raptada pelo progenitor, que supostamente levou Hope de férias. A polícia encontrou-os uns dias mais tarde a dormir na rua, em Seattle. 

Sobre o pai, diz ser um "mulherengo em quem não se pode fiar", mas admite é a ele que deve o seu amor pelo futebol.

Guerras familiares

Há três anos a guarda-redes foi presa por alegadamente, embriagada, ter agredido a irmã e o sobrinho numa festa familiar, mas o processo não avançou porque as vítimas não compareceram no julgamento.

Antes, foi agredida pelo noivo, o jogador de futebol americano Jerramy Stevens, na véspera do casamento, mas acabaram, de qualquer forma, por casar. Stevens viu-se depois embrenhado numa séries de acusações de violação, agressão e posse de droga.
 
Hope Solo foi também notícia ao revelar que o então presidente da FIFA, Joseph Blatter, ter-lhe-á "apalpado o rabo" durante a cerimónia da entrega da Bola de Ouro de 2012. 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas