Jorge Rodrigues: «Nomes e orçamentos não ganham jogos»

Estonianos do Nomme Kalju querem continuar a surpreender na Liga Europa

• Foto: Facebook Jorge Rodrigues

Desengane-se quem pense que a Pantera cor-de-rosa já não está na moda. Pelo menos na Estónia, a mascote do Nomme Kalju anda a fazer mais furor do que qualquer Pókemon, tantas têm sido as vitórias da equipa de Jorge Rodrigues.

Com o central português em particular evidência, o clube de Tallinn já ultrapassou duas eliminatórias na Liga Europa e dentro de três dias volta a entrar em campo para medir forças com o Osmanlispor, da Turquia.

"Estamos a ser uns autênticos guerreiros. Perdemos na Lituânia com o Trakai, mas cá demos a volta com um fantástico 4-1. Marquei o primeiro golo desse jogo que foi também o meu primeiro na Liga Europa. Depois tivemos de enfrentar o Maccabi Haifa que, em teoria, era muito mais forte do que nós. Fomos mais equipa e merecemos a felicidade no desempate por grandes penalidades. Voltamos a provar que os nomes e os orçamentos não ganham jogos", destaca Jorge Rodrigues, sem precisar de mencionar os 12 títulos nacionais já conquistados pelo adversário israelita.

Agora, segue-se uma viagem, possivelmente atribulada, à Turquia. "Nem vale a pena falarmos da diferença de orçamentos, basta dizer que lá joga o Artur Moraes, o Tiago Pinto, o Rusescu ou o Pierre Webó. Somos outsiders, temos tudo a ganhar e nada a perder. Desde 2011 que temos tido presenças assíduas nas pré-eliminatórias da Liga dos Campeões e da Liga Europa e esta época estamos a ter o retorno de toda essa experiência e do muito trabalho. É legítimo sonharmos com a fase de grupos", prosseguiu o central português.

Com 34 anos, o vila-realense está a cumprir a 6.ª temporada no Nomme Kalju e já é uma espécie de símbolo no clube. "Nunca pensei que com esta idade iria estar a jogar a este nível. Estas vitórias na Liga Europa têm sido fantásticas, não só para mim, como para o clube, pois somos o único da Estónia que continua nas provas da UEFA. Estamos a jogar duas vezes por semana, continuamos na luta pelo título que é o nosso principal objetivo e só com muita dedicação é possível obtermos estas performances", realça Jorge Rodrigues.

"Fui campeão em 2012 e tudo farei para voltar a levantar o troféu. A dedicação nos treinos é fundamental, mas só com um bom descanso e uma alimentação adequada é possível ter estes resultados", finaliza, sem se esquecer de um agradecimento especial a quem sempre o apoiou: "Estas vitórias, e as próximas, são dedicadas à minha querida mãe, à minha família e aos meus amigos que me dão uma força incondicional."

Por Ricardo Vasconcelos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.