Manchester City já tinha plantel que 'rebentava a escala'... mas foi ainda mais longe

Revisão de inverno do ranking do CIES Football Observatory

28.º - Valencia (Espanha): 147 milhões de euros
28.º - Valencia (Espanha): 147 milhões de euros
28.º - Valencia (Espanha): 147 milhões de euros

A revisão de inverno do ranking do CIES Football Observatory para os plantéis mais caros entre os clubes da cinco principais ligas europeias consagrou o Manchester City como maior investidor e a Premier League como competição onde mais mais se gastou para competir.

Assim, no top-10 há seis clubes ingleses, incluíndo os citizens, líderes globais com um plantel cuja 'construção' subiu para os 878 milhões de euros. Seguem-se Manchester United (3.º, 747 milhões de euros), Chelsea (5.º, 592 milhões), Liverpool (7.º. 461 milhões), Arsenal (9.º, 403 milhões) e Everton (10.º, 365 milhões).

Estes 'intervalos' entre os ingleses são preenchidos pelos franceses do Paris Saint-Germain (2.º, 805 milhões de euros), pelos espanhóis do Barcelona (4.º, 725 milhões) e Real Madrid (6.º. 497 milhões) e pelos italianos da Juventus (8.º, 448 milhões).

O Bayern Munique é o primeiro fora deste top-10, com um plantel que custou 363 milhões de euros a 'montar', destacando-se ainda Milan (13.º, 305 milhões), Monaco (15.º, 286 milhões) e Inter Milão (20.º, 217 milhões) e Nápoles (21.º, 204 milhões), estes últimos os únicos que quebram o que é uma 'regra de ouro'.

É que os napolitanos líderam a competição do seu país (Serie A), seguidos por perto pela Juventus. Uma exceção se atendermos ao facto que os detentores dos plantéis que custaram mais ocupam os primeiros lugares: Manchester City, Premier League; Barcelona, La Liga; Bayern Munique, Bundesliga; Paris Saint-Germain, Ligue 1.

Neste ranking, que reflete já o impacto das transferências do mercado de inverno - a contratação de Aymeric Laport ao Athletic Bilbao fez o Manchester City ficar ainda mais isolado -, refira-se o baixo investimento feito pelos franceses do Troyes (98.º), que gastaram dois milhões de euros para competir na Ligue 1.

Para se ter uma ideia mais precisa  do que representa a diferença entre o poder da liga mais 'pobre' e da mais 'rica', o CIES Football Observatory adianta que a média das verbas investidas em contratações varia entre os 97 milhões de euros da Ligue 1 e os 291 milhões da Premier League.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.