Médico de Maradona lança nova suspeita: «Não me parece um simples ataque de coração»

Alfredo Cahe diz que o craque argentino já havia tentado o suicídio uma vez, em Cuba

• Foto: Reuters
Diego Maradona pode ter morrido de "um tipo de suicídio" causado pela depressão que atravessava. Quem o diz é Alfredo Cahe, o antigo médico do ex-jogador, que acredita que o craque argentino pode ter parado de comer e de tomar a medicação depois ter caído numa depressão causada pela cirurgia ao cérebro.

Cahe argumenta mesmo que uma ex-namorada de Maradona lhe disse que ele estava farto de viver. "Aquilo que ele teve não me parece um simples ataque do coração", disse a uma estação de rádio argentina o médico que acompanhou Maradona durante 30 anos, entre 1977 e 2007.

Cahe vai mais longe e garante, inclusivamente, que a estrela argentina já havia tentado o suicídio uma vez, em Cuba, quando conduziu o seu automóvel contra um autocarro. "Queres-te matar?", perguntou Cahe. "Talvez um dia", terá respondido Maradona.

Na entrevista, o médico diz que visitou Maradona nos seus últimos dias e não poupa críticas ao hospital: "Eles não estavam preparados e deram-lhe alta muito cedo. Houve negligência, imprudência e inexperiência".
Por Correio da Manhã
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas