NY Times: assim será o novo fair play financeiro da UEFA... que até mudará de nome

Jornal norte-americano revela proposta em cima da mesa. Caso seja aprovada, entraria em vigor já na próxima época

O New York Times revelou o esboço do novo fair play financeiro da UEFA... que até vai mudar de nome: 'Regulamento de Sustentabilidade Financeira'. De acordo com o jornal norte-americano, a proposta irá a votação no próximo dia 7 de abril e caso seja aprovado pelo Comité Executivo entrará em vigor já na próxima temporada, substituindo o modelo atual, que tantas críticas tem recebido ao longo dos anos.

A principal alteração prende-se com a impossibilidade de os clubes gastarem mais do que 70 por cento das suas receitas, caindo também por terra uma das ideias mais fortes, que passava por um teto salarial rígido, como existe em alguns desportos norte-americanos. Esta discussão esteve longe de ser consensual, já que houve clubes que pediram que esse limite subisse para os 85% e outros, nomeadamente alemães, que pretendiam uma percentagem ainda mais baixa.

Ainda assim, esta transição será gradual, de forma a permitir uma adaptação mais suave. Inicialmente, os clubes poderão gastar até 90% das suas receitas, com esse valor a cair então para os delineados 70% ao final de três temporadas. Na proposta consta ainda uma exceção. Se cumpridas determinadas circunstâncias, os emblemas europeus poderão gastar mais 10 milhões de dólares acima do limite e desde que as suas contas estejam 'no verde' e não tenham violado as regras do fair play financeiro anteriormente.

As punições também serão ligeiramente alteradas. A UEFA poderá, como sucede atualmente, impôr multas ou, no limite, exclusão de provas, mas também despromover clubes entre as suas três provas europeias. Por exemplo, um emblema incumpridor que esteja na Liga dos Campeões poderá cair para a Liga Europa ou, caso já esteja na segunda prova da UEFA, ser relegado para a Conference League.

A subtração de pontos é outra medida em cima da mesa para prevaricadores, tendo em atenção que, na Liga dos Campeões, por exemplo, o formato mudará em 2024 para um grupo único. Um maior escrutínio aos acordos de patrocínio, sob o qual alguns clubes têm, alegadamente, aumentado as suas receitas de forma ilegal, também é uma das intenção da UEFA neste novo fair play financeiro.
Por Record
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas