Octávio Machado: «Futebol fica mais pobre»

Diretor-geral do Sporting recorda Cruyff

• Foto: Reuters

Octávio Machado recordou, em declarações à CMTV, Johan Cruyff, um "grande treinador" e uma das lendas do futebol mundial. O diretor-geral do Sporting considera que, com o desaparecimento do holandês, o futebol ficou mais pobre.

"O futebol, quando assiste ao desaparecimento destas figuras, fica muito mais pobre, porque Cruyff nunca abdicou, independentemente de estar afastado, de opinar, interferir em tudo o que é o futebol", considera. "O futebol fazia parte da vida dele. Foi um jogador com uma classe internacional, por todos reconhecida, numa época em que a Holanda trouxe ao futebol mundial uma dinâmica e uma conceção diferente daquela existente até aí".

Enquanto treinador adjunto de Artur Jorge e Tomislav Ivic, Octávio Machado defrontou o Ajax, na altura treinado pelo holandês. O agora dirigente verde e branco recorda como os azuis e brancos conseguiram eliminar a equipa holandesa na Taça dos Campeões de 1985/1986.

"Ao serviço do FC Porto, apanhámos o grande Ajax de Cruyff, que tinha jogadores como Van Basten, Rijkaard, Koeman... Foram jogos interessantes que o FC Porto ultrapassou sempre", relembra. "Fui ver este Ajax do Cruyff ao Camp Nou, no torneio Joan Gamper, encontrei-me com um grande Cruyffiano e seu defensor, jornalista, que me perguntou: 'Como vais fazer isto? Como vais ultrapassar esta grande equipa?' Realmente é verdade, era uma grande equipa, mas foi possível o FC Porto traçar uma estratégia, com dois defesas laterais direitos, dois defesas laterais esquerdos, protegendo a defensiva… O certo é que eliminámos esta grande equipa por 2-0 nas Antas, com golos de Celso e do Laureta, e depois empatámos 0-0 na Holanda".

Jorge Jesus é um fã confesso de Johan Cruyff, de quem bebeu muito do que é a sua visão do futebol. Octávio Machado não o esquece e deixa elogios ao treinador verde e branco.

"Jorge Jesus tem esta característica: procurou aprender com os melhores. Com Capello, com Cruyff… Eu chamava-lhe, na altura, Cruyff na brincadeira… Jesus bebeu em boas fontes, inspirou-se em boas fontes, é um técnico que trouxe ao futebol muito daquilo que foi o seu conhecimento, através desses contactos. Trabalhou-os e criou a sua própria maneira de estar e ser, a sua própria maneira de trabalhar. Jorge Jesus, através dos conhecimentos, tornou-se um inovador. Jesus, em termos de treino, é um inovador do futebol português, europeu e mundial" .

Por João G. Oliveira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.