Presidente da UEFA garante que não haverá Superliga europeia

No discurso antes de ver confirmada a sua reeleição, Ceferin anunciou ainda não querer ser um "'yes man' que leve outros líderes à queda"

O presidente da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin, disse esta quinta-feira no 43.º Congresso do organismo, em Roma, que enquanto liderar o organismo "não haverá Superliga" na Europa, pretendendo continuar a proteger a Liga dos Campeões.
No discurso antes de ver confirmada a reeleição, uma vez que é candidato único a novo mandato no organismo de cúpula do futebol europeu, Ceferin garantiu que a sua liderança e a de Andrea Agnelli, na Associação de Clubes Europeus (ECA), garantem a manutenção da Liga dos Campeões.
"Enquanto liderarmos estas duas organizações, não haverá Superliga. Isso é um facto", disse o esloveno, que lembrou ainda que a intenção de quebrar com o modelo já tinha surgido em 2016, quando assumiu o cargo, por uma série de clubes de elite.
O dirigente considerou ainda que os clubes que saíssem da Liga dos Campeões iam "perder o estatuto nos corações das pessoas" e ficariam "com apenas o passado como verdadeiramente grande", pedindo aos clubes para se afirmarem contra a ganância.
No mesmo discurso, Ceferin anunciou ainda não querer ser um "'yes man' que leve outros líderes à queda", referindo-se ao plano do presidente da FIFA, Gianni Infantino, de injetar mais de 25 mil milhões de euros para transformar o Mundial de clubes e criar uma Liga das Nações global.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.