Responsável do Qarabag que apelou à "morte de todos os arménios" é banido pela UEFA

Nurlan Ibrahimov é acusado de "racismo, discriminação e conduta imprópria"

• Foto: DR

O responsável pela comunicação do Qarabag, Nurlan Ibrahimov, foi esta quarta-feira banido provisoriamente de toda a atividade ligada ao futebol, numa decisão do Comité de Ética e Disciplina da UEFA.

A decisão tem efeito imediato e é provisória, até que o Comité analise o caso em conformidade com os artigos disciplinares, num processo em que Nurlan Ibrahimov é acusado de "racismo, discriminação e conduta imprópria".

O responsável do Qarabag, clube que disputa a Liga Europa e na quinta-feira visita os turcos do Sivasspor, escreveu nas redes sociais uma mensagem de ódio, entretanto apagada, na qual apelava à morte dos arménios, opositores no conflito que os dois países mantêm em Nagorno-Karabakh.

No sábado, a Federação de Futebol da Arménia (FFA) exigiu a exclusão do Qarabag das competições europeias, justificando-o com o facto de o seu responsável ter apelado para "matar todos os arménios, jovens e velhos, sem distinção".

O clube Qarabag foi fundado em 1951, na agora cidade proibida de Aghdam, localizada em Nagorno-Karabakh, e da qual hoje restam somente ruínas, tendo sido abandonada depois de sucessivos ataques dos países na contenda que a destruíram por completo.

Há duas semanas, os jogos internacionais de clubes e de seleções na Arménia e no Azerbaijão foram suspensos pela UEFA, com o organismo europeu do futebol a justificar a decisão com a situação de insegurança na região.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.