UEFA ameaça banir participantes da Superliga Europeia e abre enorme dúvida

Ainda antes do anúncio da nova prova, já o organismo que rege o futebol europeu ameçava com sanções

Durante a tarde deste domingo, e perante os rumores que davam conta do anúncio iminente da criação da Superliga Europeia, a UEFA reagiu de forma dura, ameaçando banir os clubes de participarem em outras competições, domésticas e internacionais, a todos os níveis, e retirando aos jogadores desses emblemas a possibilidade de também representarem as suas seleções. A nova prova seria oficializada horas depois, restando agora saber se o organismo que rege o futebol europeu irá concretizar a fundo as ameaças feitas, e como o fará.

"Ouvimos que alguns clubes ingleses, espanhóis e italianos ponderam anunciar a criação de uma liga fechada. Se isto acontecer, nós - UEFA, FA, RFEF, FIGC, Premier League, La Liga e Serie A, mas também a FIFA e todas as nossas outras associações - continuaremos unidos no esforço de travar este projeto cínico, baseado em interesses próprios de alguns clubes numa altura em que, mais do que nunca, a sociedade precisa de solidariedade. Iremos considerar todas as medidas ao nosso alcance, a todos os níveis, tanto judiciais como desportivas no sentido de evitar que tal venha a acontecer (...) Como foi dito anteriormente pela FIFA e seis Federações, os clubes em causa serão banidos de qualquer outra competição doméstica, europeia ou mundial, e os seus jogadores poderão ser impedidos de representar as respetivas seleçoes. Agracedemos aos clubes de outros países, nomeadamente franceses e alemães, que recusaram participar nisto. Apelamos a todos os amantes de futebol, adeptos e políticos que se juntem a nós e lutem contra este projeto, se for anunciado. Esta persistente interesse próprio de alguns já foi levado longe de demais. Já chega", rematou o organismo que rege o futebol europeu", afirmava a UEFA esta tarde.

Refira-se que, no comunicado em que oficializaram a prova, os 12 fundadores manifestaram o desejo de manter o diálogo com as instâncias que regem o futebol mundial: "tendo em vista o futuro, os fundadores pretendem manter conversações com a UEFA e a FIFA, procurando as melhores soluções para a Superliga e para o futebol mundial no seu todo."

Por Record
15
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas