UEFA diz que não recebeu queixas em relação à transferência de Neymar

Presidente da liga espanhola questionou cumprimento do Fair Play Financeiro por parte do PSG

• Foto: EPA

A UEFA informou esta quarta-feira que não recebeu qualquer queixa formal relacionada com uma potencial infração do regulamento do Fair Play Financeiro (FPF) por parte do Paris Saint-Germain (PSG) resultante do impacto da contratação de Neymar ao Barcelona - operação que deverá ser oficializada nas próximas horas.

A reação da entidade que tutela o futebol europeu surge na sequência das declarações de Javier Tebas, presidente da liga espanhola (LFP), prometendo colocar entraves à transferência devido a uma potencial infração dos parisienses ao pagar os 222 milhões de euros da cláusula de rescisão que constam do contrato do internacional brasileiro com os blaugrana.

"Não recebemos queixas de quem quer que seja relacionadas com esta matéria. Todos os clubes têm de cumprir as regras do FPF e demostrar que não têm prejuízos superiores a 30 milhões de euros num período de três anos. Como parte da avaliação continua que faz, a UEFA irá analisar os detalhes desta operação na devida altura, de forma a assegurar que o PSG está a cumprir os requisitos do FPF", informou a UEFA através de comunicado nesta quarta-feira, dia em que o Barcelona confirmou que Neymar está de saída.

"O impacto da transferência de Neymar no PSG terá lugar ao longo de vários anos, mas o impacto de uma operação desta dimensão não pode ser avaliado antecipadamente, desde logo porque o PSG pode vender vários futebolistas por verbas significativas. Assim, só podemos fazer contas no final e garantir que eles cumprem as regras", acrescenta a UEFA.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.