O dia em que Haaland não quis trocar camisolas: «Pode comprar muitas coisas, mas não classe»

Jogador de Gibraltar contou episódio com o avançado norueguês

• Foto: Reuters

Na última janela para compromissos de seleções, Gibraltar e Noruega encontraram-se para uma partida de qualificação para o Mundial'2022. A equipa escandinava goleou Gibraltar por 5-1, com a estrela Erling Haaland a anotar um hat-trick na partida. Contudo, um dos aspetos que sobressaiu na partida foi o facto de nenhum jogador da equipa derrotada, no final do encontro, ter pedido para trocar a camisola com o goleador do Dortmund, algo que costuma ser habitual. A razão para tal explicou-a Reece Styche, avançado da seleção de Gibraltar.

Em declarações ao jornal inglês 'The Sun', o atacante que anotou o único golo de Gibraltar explicou que "nenhum jogador queria a camisola de Haaland". O motivo para isso remonta ao mês de março, quando as duas seleções se encontraram pela primeira vez na história.

Naquela partida, que também contava para a qualificação para o Mundial, os noruegueses venceram por 3-0. Haaland foi substituído a meio da segunda parte, devido a um jogo cinzento e sem golos. De acordo com Styche, a má exibição do jogador norueguês fê-lo ficar de "mau humor" e no final da partida, quando o capitão de Gibraltar, Roy Chipolina, pediu para trocar camisolas com o atacante do Dortmund, recusou-se.

"Depois de ambos terminarem as entrevistas para a televisão, Roy disse-lhe: ‘O meu filho é um grande admirador teu. Importavas-te que trocássemos camisolas?’ Haaland simplesmente riu-se, deu meia volta e saiu", explicou Reece Styche.

"Teve a oportunidade de fazer o dia, o mês e o ano a uma criança e disse que não", acrescentou. "Pode comprar muitas coisas, mas não pode comprar classe. Talvez o exagero de media lhe tenha subido à cabeça", concluiu.

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Borussia Dortmund

Notícias

Notícias Mais Vistas