Guti Ribeiro em destaque na Alemanha: «Incuto a mentalidade Jorge Jesus»

Treinador português comanda com sucesso equipa de juniores na Baviera e a sua evolução tem chamado a atenção na região

Aos 35 anos, Gustavo Ribeiro, mais conhecido por Guti, tem conquistado crescente protagonismo na Alemanha. Depois de uma carreira de futebolista onde passou pelos quatro cantos do Mundo - Espanha, Grécia, Indonésia, Malta, Chipre, Finlândia, Alemanha e Áustria antes de terminar o trajeto de jogador em 2016 -, é na Baviera, mais concretamente no TSV Kareth-Lappersdorf, que vem dando passos seguros como treinador.

Atualmente, comanda a formação de sub-19 e lidera destacamente a tabela do campeonato, com 11 vitórias em outros tantos jogos. E isto só com futebolistas de idade inferior a.. 18 anos. "Está tudo a correr muito bem. Há 25 anos que o clube não tinha um desempenho assim neste escalão. Devido à boa prestação, dois jovens foram para outros clubes, numa divisão acima (um central e um atacante). O objetivo é o 1.º lugar e ganhar a liga o mais depressa possível. Depois da pausa de inverno temos cinco jogos importantíssimos. Se os vencermos, fica o caminho aberto", constatou Guti em declarações a Record, fazendo questão de sublinhar que, desde que chegou à Alemanha, em 2017/18, entre Kareth-Lappersdorf e Regensburg leva 31 vitórias e apenas cinco derrotas em 36 partidas.

Dado o sucesso, a cobiça não se cinge apenas aos jogadores e Guti vem chamando não só a atenção dos media locais mas também de outros clubes. "Tenho várias propostas da Landesliga (sexto escalão nacional, terceiro na Baviera) para treinador principal de equipas seniores. Mas disse à direção que se subirmos à 2.ª liga nacional continuarei no clube e nos sub-19", garantiu, recordando que nesse escalão já há a possibilidade de defrontar históricos da região, como Bayern Munique ou TSV Munique 1860.

Mesmo em seniores, onde a equipa principal atua na terceira divisão da Baviera, as condições são muito melhores do que em emblemas de primeiro escalão em Portugal. "Num jogo normal, estão 1200 pessoas a assistir ao vivo. O clube tem quatro campos relvados, mais o estádio de 7 mil pessoas. Depois há ainda o campo das escolinhas e um sintético. É o clube com mais desportos aqui na zona", constatou.

Regresso a Portugal só em condições especiais

Totalmente ambientado à Alemanha e com a companhia da família, Guti admite difícil um retorno ao seu país. "É muito complicado. As condições aqui não têm nada a ver. A treinar sub-15 aqui ganho mais do que em seniores em Portugal. A voltar, seria para uma 1.ª ou 2.ª liga, como adjunto. Já falo alemão fluentemente e estou a concluir a minha licença, só falta um passo. Aliás, nos últimos três anos sou o único estrangeiro a conseguir essa meta. Estou bastante contente aqui", sentenciou, deixando claro que terminar a formação é uma das suas prioridades.

A própria mentalidade germânica contribui para uma maior estabilidade, profissional e familiar, quando comparada com a realidade latina, onde a chicotada psicológica é tantas vezes usada: "Aqui, nos juniores, mesmo que estejas em último lugar fazes a época toda. Vi em Portugal treinadores de sub-17 a serem despedidos devido a resultados ao fim de três jogos. Isto leva a refletir...."

Ao estilo de Jorge Jesus

Guti Ribeiro admite que segue os mandamentos de Jesus. Não de Cristo mas de Jorge, o que dá cartas no Flamengo e está, agora mais do que nunca, nas bocas do Mundo. "Revejo-me em Jorge Jesus, é o número 1 português atualmente e não digo apenas pelo trabalho que fez no Flamengo mas em geral, desde que chegou ao Benfica. Bruno Lage, por exemplo, tem que trabalhar ainda muito para conseguir o que Jesus fez. E sinceramente não acredito que consiga", atirou, referindo que tenta colocar em prática alguns dos conceitos do amadorense.

"Jogámos há pouco tempo com o segundo classificado, onde são todos de segundo ano, alguns até com experiência sénior, e ganhámos 3-0 na casa deles. Incuto a mentalidade Jorge Jesus. Pressão e tática. Isso faz com que durante 90 minutos consigam pressionar", explicou.

Elogios a Gonçalo Paciência

Dada a proximidade, convidámos Guti Ribeiro a comentar os desempenho de André Silva e Gonçalo Paciência no Eintracht Frankfurt, onde ambos têm feito, com alguma regularidade, dupla de ataque na presente temporada.

"Ambos têm estado em destaque. Sou bastante assíduo no que toca a ver a Bundesliga e desde que eles estão no Frankfurt acompanho muito a equipa. Gonçalo Paciência está impecável, muito mais jogador desde que chegou à Alemanha. A equipa também ajuda, pois tem um plantel muito equilibrado e um excelente treinador."

Por João Socorro Viegas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Alemanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.