Governo destaca "profunda dor" e quer averiguações

Reação aos incidentes que provocaram 17 mortos no jogo entre o Santa Rita e o Libolo

O governo de Angola manifestou profunda consternação pela morte de, pelo menos, 17 pessoas durante o encontro entre o Santa Rita e o Recreativo de Libolo, no arranque de mais edição do campeonato angolano.

"O Ministério da Juventude e Desportos manifesta profunda consternação e dor e solicita às direções da FAF [Federação Angolana de Futebol], Associação de futebol local e às autoridades da província [de Uíge] que averiguem as causas do acontecimento e tomem as medidas que se impõem", pode ler-se no comunicado divulgado algumas horas após os incidentes.

Pelo menos 17 pessoas morreram esta sexta-feira na cidade angolana do Uíge, no norte de Angola, alegadamente ao forçarem a entrada no Estádio Municipal 4 de Janeiro, para assistirem ao jogo entre o Santa Rita de Cássia, treinado por Sérgio Traguil, e o Recreativo de Libolo, de Carlos Vaz Pinto, na ronda inaugural do Girabola.

A informação foi prestada à Lusa por fonte da equipa da casa, o Santa Rita de Cássia, que se estreia esta época no principal campeonato angolano de futebol. A mesma fonte indicou que o incidente, que terá provocado ainda mais de 60 feridos, terá levado à morte, por asfixia, de vários adeptos, incluindo crianças.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Angola

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.