Felipe Melo lembra infância na favela: «Se te voltar a ver dou-te um tiro na cabeça»

Médio brasileiro nasceu e cresceu em zona crítica do Rio de Janeiro

• Foto: Reuters

Felipe Melo concedeu uma entrevista ao jornal argentino 'Diario Clarín' na qual lembrou a infância passada "na pior favela do Rio de Janeiro" e admitiu que foi graças ao futebol que conseguiu escapar à criminalidade e a uma morte praticamente... inevitável.

"Nasci e cresci na pior favela do Rio de Janeiro. A minha mãe estava sempre em casa connosco [Felipe Melo tinha três irmãos] e o meu pai trabalhava o dia todo. Desde pequeno sonhava em jogar futebol e, se não fosse o futebol, não sei o que teria acontecido à minha vida. Uma vez, quando voltei de um treino, descobri que um dos meus amigos tiinha sido baleado. 95% dos meus amigos da favela estão mortos, pois ficaram e escolheram outro caminho. Os outros 5% conseguiram sair, trabalhar e ganhar a vida", afirmou o médio brasileiro de 36 anos, atualmente ao serviço do Palmeiras.

"Vi coisas incríveis na favela que prefiro nem falar. Nunca quis envolver-me com drogas ou armas, preferi trabalhar e não ganhar dinheiro fácil. Uma vez um dos traficantes de droga disse-me: 'tu tens um futuro, não te quero ver mais aqui. Se te voltar a ver dou-te um tiro na cabeça", acrescentou Felipe Melo.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.