Palmeiras tem craque que será detido se entrar no Uruguai: que acontecerá na Libertadores?

Autoridades têm um mandado emitido desde 2017

• Foto: Reuters
A imprensa brasileira avança que o departamento jurídico do Palmeiras está a trabalhar arduamente por estes dias no sentido de evitar a detenção de Felipe Melo pela polícia do Uruguai, país que recebe a final da Libertadores, a 27 de novembro. A Fiscalía de Montevidéu tem um mandado emitido desde 2017, que nunca chegou a ser cumprido.

As autoridades querem deter (e não prender) Felipe Melo para que o jogador preste depoimento sobre o sucedido num jogo entre o Palmeiras e o Peñarol, em 2017, na fase de grupos da Libertadores. Nahitan Nandez, que na altura era jogador do Peñarol, também passou por este processo há quatro anos, mas como Felipe regressou logo ao Brasil, o pedido para sua detenção não chegou a ser cumprido.

Tudo aconteceu no final desse jogo de 2017. O Palmeiras ganhou, por 2-1, Felipe apontava para céu, aparentemente numa prece, e acabou por ser rodeado pelos jogadores do Peñarol. Gerou-se depois uma grande confusão e o futebolista do Palmeiras acabou por agredir a soco o médio Matías Mier.

Quando tentava deixar o campo, a equipa do Palmeiras encontrou os portões fechados. Se por um lado os jogadores não conseguiam sair, os seguranças do clube brasileiro também não conseguiam entrar. Tudo isto com os adeptos da formação da casa a arremessar objetos para o relvado e a tentar entrar no campo. A polícia chegou 20 minutos depois.

Ao que parece, ainda segundo a imprensa brasileira, tudo terá sido espoletado pelo facto de Felipe Melo ter dito aquando da sua apresentação no Palmeiras que "daria uma bofetada na cara de um uruguaio", se fosse necessário. Uma afirmação não caiu bem junto dos jogadores e dos adeptos do Peñarol...
Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas