Pellegrini: «Um plantel sem William Carvalho é pior do que um plantel com William Carvalho»

Técnico do Bétis mostra-se satisfeito pela continuidade do médio no clube andaluz, mas exige mais entrega por parte do português

• Foto: Getty Images

William Carvalho foi um dos protagonistas do último mercado de transferências no Betis. O nome do médio português esteve associado ao Benfica e também ao Fulham e, apesar de ter sido um dos principais candidatos à saída no clube andaluz, William manteve-se no emblema espanhol até ao fim do mercado e prepara-se agora para uma época melhor do que as últimas. Apesar das dúvidas dos adeptos em relação às exibições do jogador, de 29 anos, Manuel Pellegrini, treinador dos verde e brancos, acredita nas capacidades do médio campeão europeu em 2016 e espera melhorias.

"Os adeptos querem que os jogadores rendam o máximo e querem que os mais caros sejam sempre titulares, mas o futebol não é assim. A única coisa que posso dizer é que para este ano um plantel sem William Carvalho é pior do que um plantel com William Carvalho, sem dúvida. Não tinha nenhum interesse nem intenção de que ele fosse embora", explicou o técnico chileno, numa entrevista à Betis TV .

"Se houvesse uma oferta importante e benéfica, não fechávamos as portas a nada e depois pensaríamos numa forma de substitui-lo. Contudo, estou contente por o William estar connosco pela sua experiência e qualidade. Tenho muitas discrepâncias com ele, exijo muito e não lhe dou nada até ver que ele nos dá tudo o que é capaz de dar. Esperamos convencê-lo este ano para que tenha uma regularidade maior, mas ao nível de qualidade são poucos os jogadores como William. Oxalá tenhamos uma resposta de acordo com a sua categoria, pessoalmente confio muito nele, mas não lhe exijo menos do que aos outros", acrescentou.

Um dos problemas que os adeptos apontam a William Carvalho é a falta de entrega e esforço. Quando questionado sobre esse tema, Pellegrini foi claro: "Todos temos virtudes e defeitos. William tem muita qualidade que outros não têm, mas os outros têm uma entrega e mentalidade que não é a mesma que a dele. Não posso pedir ao William que jogue como o Guido Rodríguez porque o Guido tem outra mentalidade. Mas não posso pedir ao Guido que seja um William porque também não tem a técnica dele. São características distintas e um dos trabalhos do treinador é juntá-las, para que se tenha uma equipa potente em todos os sentidos. É o que tratamos de fazer todas as semanas", explicou Pellegrini.

O técnico chileno foi ainda questionado acerca da posição em que o internacional luso pode render mais. "O William é um médio de ida e volta, com muita qualidade para nos dar saída de bola. Numa emergência pode jogar como médio em frente à linha defensiva, mas tiramos-lhe muitíssimo do que nos pode oferecer ofensivamente. Tem chegada à área, tem golo. É um médio mais ‘box-to-box’ com muita vontade de ir, mas também tem de ter vontade de voltar", concluiu.

Por Record
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Betis

Notícias

Notícias Mais Vistas