Brexit começa a fazer efeito em Espanha: extracomunitários obrigam a mexidas nos plantéis

Dois principais clubes de Madrid, Real e Atlético, ficam com questões por resolver dentro de portas

• Foto: Reuters

A entrada em vigor do Brexit traz consigo um 'problema' adicional a alguns clubes, já que os jogadores provenientes do Reino Unido passam a ser considerados como extracomunitários e isso implica restrições nos plantéis de alguns deles, os quais podem ter apenas três jogadores com esse estatuto. 

Ora isto é algo que irá afetar os dois principais clubes de Madrid, Real e Atlético, já que ambos têm dois ingleses nas respetivas fileiras - Bale e Trippier, respetivamente - e o facto destes passarem a ter esta designação tira espaço a outros jogadores que já eram considerados extracomunitários.

Mas vamos por partes. No caso dos merengues, não é certo que Gareth Bale integre o plantel às ordens de Carlo Ancelotti, já que o galês até esteve emprestado na última época ao Tottenham, mas caso isso venha a acontecer, há pelo menos um brasileiro em risco: Vinicius, Éder Militão ou Rodrygo. Para que Bale seja inscrito no campeonato, um destes três jogadores canarinhos terá de ficar de fora e isso obrigará a que o treinador italiano reveja bem as suas prioridades nos blancos. Para além deste trio, ainda há os casos do brasileiro Reinier e do japonês Kubo, os quais deverão certamente ser emprestados.

Ainda assim, segundo o 'AS', existe uma alternativa: registar Rodrygo na equipa B do Real Madrid. Dessa forma, Ancelotti poderia contar com o médio na Taça do Rei e na Supertaça - nenhuma das duas provas tem caráter profissional - e ainda na Liga dos Campeões, na qual a restrição não entra em vigor. Assim, Rodrygo não poderia disputar a La Liga, pelo menos até que Vinicius obtenha a nacionalidade espanhola.

Já no vizinho Atlético, Kieran Trippier pode atirar para 'fora do barco' Arias e Nehuén Pérez, que ainda acalentam a esperança de estarem às ordens de Simeone em 2021/22. Os colchoneros têm já Felipe e Renan Lodi a ocupar duas dessas três vagas no estatuto extracomunitário e a que resta deverá ser ocupada agora pelo defesa inglês, que, ainda assim, já manifestou o desejo de voltar ao país de origem. 

De referir ainda que os mais recentes reforços do atual campeão espanhol não terão esse 'problema', visto que o brasileiro Marcos Paulo tem passaporte português e o argentino Rodrigo De Paul italiano.

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.