Gritos e acusações no balneário do Barcelona no intervalo do jogo com o Osasuna

Ernesto Valverde teve de intervir após uma primeira parte para esquecer

• Foto: EPA

Foi um ambiente de cortar à faca aquele que se viveu no balneário do Barcelona ao intervalo do jogo de sábado frente ao Osasuna, segundo o jornal 'As'. A fraca primeira parte da equipa enervou toda a gente e fez soar os alarmes.

Foram 45 minutos sem criar uma única oportunidade de golo, com um futebol pobre que resultou numa desvantagem de 1-0. Os jogadores chegaram aos balneários aos gritos, inclusivamente com acusações entre eles, e descarregaram a frustração nos objetos que tinham à mão. O mesmo jornal adianta que um dos elementos mais importantes da equipa terá mesmo dito: "Não podíamos jogar pior".

Foi então que o treinador Ernesto Valverde decidiu intervir e dar a receita para a segunda parte, na tentativa de inverter o cenário negro que se colocava naquele momento. O técnico pediu intensidade e trabalho duro aos jogadores e a verdade é que estes deram a volta ao marcador nos primeiros 20 minutos do segundo tempo. No entanto, o Osasuna empatou na reta final com um penálti cometido (e contestado) por Piqué. A atmosfera no balneário regressou à mesma escuridão do intervalo e, na viagem de regresso a Camp Nou, só o ansiado regresso de Messi era visto como solução para os problemas da equipa.

Por Luís Miroto Simões
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas