Os três obstáculos da saída de Bale para a China que não passam pelos milhões do negócio

Saída do galês para o continente asiático pode trazer-lhe (mais) problemas

Gareth Bale continua vinculado ao Real Madrid, mas a sua saída da capital espanhola é quase certa nesta altura. O Jiangsu Suning, da China, é o clube que melhor se posiciona para contar com os serviços do galês. E se esse negócio for consumado, o jogador sai de um clube onde não tem espaço para jogar, mas soma três novos problemas, enumerados pelo 'Mirror'.

O primeiro está relacionado com a língua. Em seis temporadas em Madrid, o antigo jogador do Tottenham não foi capaz de aprender a falar espanhol. Com a mudança para a China, é expectável que o jogador de 30 anos tenha ainda mais dificuldades nesse aspeto, até porque a família de Bale diz que ele não tem intenções de receber aulas de mandarim. "A família não aprendeu espanhol, por isso não vejo o Bale a ter aulas de mandarim a curto prazo", conta um familiar do futebolista ao 'Mirror'.

A segunda questão está relacionada com a família. Bale já deixou a sua família no País de Gales durante as épocas que jogou em Espanha. Mas agora, a distância será consideravelmente maior: 9.000 quilómetros. "É uma grande decisão. Tem 30 anos e deve aproveitá-lo. É o sacrifício que devem pagar por ganhar um milhão por semana", disse o familiar.

O terceiro inconveniente para Bale estaria relacionado com a comida. "A verdade é que ele não é muito fanático por comida chinesa, nem quando está em casa", terminou.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.