Ronaldo recorda saída do Barcelona: «Nunca esteve nas minhas mãos, eu queria ficar»

Fenómeno concedeu entrevista no âmbito do 90.º aniversário da La Liga

• Foto: Getty Images

Ronaldo concedeu uma entrevista ao canal 'DAZN' no âmbito do 90º aniversário da LaLiga na qual abordou as passagens por Barcelona e Real Madrid e revelou o que originou a sua saída do clube catalão no final da época 1996/1997.

O antigo internacional brasileiro tinha feito 47 golos em 49 jogos com a camisola culé e tudo indicava que ia continuar, mas acabou por rumar a Itália para representar o Inter Milão. O motivo? O Barcelona não quis renovar com ele.  

"Eu assinei a renovação do meu contrato no final da temporada e viajei com a seleção do Brasil. Cinco dias depois ligaram-me para dizer que não podiam renovar comigo. Nunca esteve nas minhas mãos, eu queria ficar. Se o clube não me valorizava como tinha de ser, essa decisão não estava nas minhas. Eu gostava de ter ficado", assume Ronaldo.

Depois de cinco épocas no Inter, o Fenómero regressou a Espanha para jogar no maior rival do Barcelona e, na mesma entrevista, assume que o compatriota Roberto Carlos foi decisivo para assinar pelo Real Madrid.

"O meu sonho era jogar um dia no Real Madrid e lutei até ao último momento. Joguei com o Roberto Carlos na seleção brasileira e ele contou-me tudo o que o clube representava. Foi algo que me marcou e, anos depois, eu queria ver isso com os meus próprios olhos. Acabei por ir para o Real e a verdade é que era maior do que aquilo que o Roberto me disse e do que eu pude imaginar. Há uma grande expectativa e muita pressão, são os melhores jogadores do mundo... Mas adorei saber que o clube era enorme e que podia ajudá-lo a ser ainda maior", desvenda Ronaldo. 

Os Galáticos 

Ronaldo chegou a Madrid no início da época 2002/2003 para reforçar um plantel que ficou conhecido como 'Os Galáticos' tal a quantidade de estrelas que nele figuravam - Figo, Zidane, Roberto Carlos e Raúl eram apenas alguns dos nomes sonantes. Quase 18 anos depois, Ronaldo assume que essa equipa mudou por completo o mundo do futebol. 

"Havia muita expectativa e demos muito espetáculo. Foi uma geração vencedora, que mudou a maneira de fazer negócios no futebol. Desde então, todas as equipas geraram mais dinheiro, venderam melhor os jogadores ... foi a mudança para uma nova era do futebol", constata o Fenómeno.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.