Valverde: «Antes de Ronaldo e Messi já havia clássicos em que até voavam cabeças de porco»

Treinador do Barcelona minimiza ausência dos dois craques no duelo de domingo

• Foto: EPA

O Barcelona-Real Madrid deste domingo não vai ter Messi (lesionado) e Ronaldo (trocou os merengues pela Juventus) pela primeira vez em muitos anos, mas Ernesto Valverde, treinador dos catalães, minimiza essa questão e garante que o clássico continuará a ter muita emoção.

"Não é menos clássico por não termos Messi e Cristiano. Antes deles estes jogos já existiam. Havia tensão, até havia cabeças de porco a voar...", recorda Valverde, lembrando aquele célebre clássico que marcou o regresso de Luís Figo a Camp Nou com a camisola do Real Madrid, em que foram atirados inúmeros objetos para o relvado, incluindo a cabeça de um porco.

Valverde garante que a equipa já está mentalizada que não vai contar com Messi e que vai dar um passo em frente. "É raro termos de preparar um clássico sem ele, mas agora tem de ser."

Sobre o momento do rival, que passa por uma crise de resultados, Valverde não dá muita importância, pois sabe que num clássico essas questões pouca ou nenhuma importância têm. "É uma equipa que cria oportunidades de golo, viu-se contra o Levante. Criaram 10 oportunidades claras para marcar e isso é um indicador do nível ofensivo que têm. Esse facto obriga-nos a estar precavidos para amanhã", sublinha, acrescentando: "Há muito ruído em torno deles mas nós centramo-nos apenas no que o rival é, e neste caso é uma grande equipa. As crises em equipas como o Real Madrid são muito empoladas, mas em campo as coisas são diferentes. Sabemos como é o Real Madrid, quanto mais ferido, mais perigoso é. Amanhã estou à espera do melhor Real Madrid."

Os catalães só pensam no triunfo. "São encontros que se jogam sob muitos pontos de vista, incluindo o emocional. Temos vindo a fazer boas partidas e queremos continuar assim. A chave para a vitória estará no jogo, nas suas dinâmicas."

Sobre Dembélé, que teria chegado atrasado à concentração para o jogo da Champions com o Inter e que por isso não teria jogado, Valverde desvalorizou o assunto. "Se chega um dia um pouco atrasado, isso não é relevante, para mim o mais importante é a questão desportiva e o que rende em campo. Na palestra ele estava lá, no sítio onde devia estar. É um jogador que nos pode dar muito em campo e temos de o ajudar, porque é jovem, ao mesmo tempo que exigimos rendimento."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.