Ceballos: «Ir para o Barcelona? O meu sonho é triunfar no Real Madrid»

Médio espanhol está de regresso a Madrid depois de um empréstimo de duas temporadas ao Arsenal

• Foto: USA Today Sports

Em entrevista ao programa de rádio 'El Larguero', Dani Ceballos, que está de volta ao Real Madrid após empréstimo ao Arsenal, abordou a ausência de Busquets da seleção espanhola devido à covid-19, revelou o sonho de triunfar nos merengues na próxima temporada, considerou "uma pena" a saída de Zidane, deixou uma mensagem a Ancelotti, e elogiou... Kanté.

Ser chamado para o Euro'2020 devido à ausência de Busquets: "Todos somos selecionáveis. Ir ao Europeu ou a um treino para estar com os meus companheiros era algo que gostaria, mas não depende de mim".

Continuar no Real Madrid? "Acredito que este ano progredi muito como jogador, e acho que chegou a hora de me afirmar num clube com um contrato longo para poder demonstrar o meu jogo. Ancelotti acabou de chegar e temos de falar. Nunca me encontrei com ele, mas há jogadores que me falaram muito bem. Certamente irá ser bom para o Real".

Saída de Zidane: "Quem sabe o que Zidane deu ao Real Madrid, sabe que é uma pena ele ter saído. Acredito que ele sempre foi muito claro comigo. Disse que era um jogador de futuro para o clube. Pedi-lhe para sair por empréstimo, e ele disse-me que um ano no Real Madrid era como oito anos fora. Isso fez com que me tornasse melhor jogador".

O que faltava na primeira vez que chegou ao Real? "Era muito jovem. Era um jogador importante no Bétis, e cheguei a um clube que tinha vencido a Champions, é muito difícil entrar na equipa assim. Tive uma boa estreia contra o Alavés, com dois golos, mas era difícil entrar. Agora, com 24 anos, sinto-me mais jogador".

Escolha entre PSG, Barça e Juventus? "Para o Barcelona, não iria. Sou jogador do Real, e o meu sonho é triunfar cá".

Kanté: "É um jogador que as pessoas pensam que é muito defensivo, mas quando tem bola, faz tudo bem. É muito completo".

Expectativas para este ano: "Primeiro, tenho de falar com o trienador para saber o que quer de mim e dizer-lhe que quero ser importante. Não vou ao Europeu, e daqui a pouco há o Mundial. Tenho de ter uma conversa com ele, para deixar as coisas muito claras".

Despedida de Zidane: "Não consegui despedir-me, não tinha o telefone dele, mas tenho a certeza que nos encontraremos no futuro".

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Real Madrid

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.