Lyon reclama 17 milhões de euros à Liga francesa pela suspensão do campeonato

Devido às perdas que o clube sofreu com o aparecimento da pandemia da covid-19

• Foto: Reuters

O Olympique Lyon (OL), equipa onde joga o português Anthony Lopes, reclama 17 milhões de euros à Liga de Futebol Profissional francesa pelas perdas que sofreu por causa do cancelamento do campeonato de 2019/20 em 30 de abril, devido à pandemia da covid-19.

"O Conselho de Estado deve pronunciar-se quanto antes sobre este assunto", afirmou o Diretor-Geral do Lyon, Thierry Sauvage, em declarações à imprensa, durante a apresentação dos resultados anuais do clube, sobre uma decisão que depende da mais alta instância administrativa de França.

A Direção do OL alega que os resultados da equipa de futebol estavam numa "excelente dinâmica de crescimento" até ao início do confinamento, em março, a qual lhe permitiria "terminar bem" o campeonato se este tivesse prosseguido.

No entanto, a competição foi suspensa numa altura em que o Lyon ocupava a sétima posição, que não dá acesso a uma competição europeia, o que acontece pela primeira vez em 25 anos, com as consideráveis perdas económicas inerentes.

Em junho último, o clube já tinha feito uma petição a reivindicar uma indemnização pelos prejuízos decorrentes da decisão da Liga de cancelar o resto do campeonato, mas a mesma tinha sido rejeitada pelo Conselho de Estado em processo sumário.

O Grupo OL, sociedade financeira que dirige o clube, estima o impacto da pandemia nas suas contas na ordem dos 100 milhões de euros, 50 pela paralisação das competições e outros 50 em perdas de bilheteira e na venda de passes de futebolistas, que ficaram impedidos de se mostrar a potenciais compradores.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de França

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.