As lições de Henry e Adebayor no Arsenal: do 'vai-te f...' ao 'estás a jogar uma merda'

Nicklas Bendtner recorda como aprendeu a respeitar "os grandes"

• Foto: Reuters

O dinamarquês Nicklas Bendtner, atualmente com 32 anos e sem clube, recordou em declarações ao 'Daily Mail' alguns episódios que viveu no Arsenal, clube onde jogou entre 2005 e 2014. Teve confrontos com Thierry Henry e Adebayor, que relatou ao pormenor.

Com o avançado francês lembrou um episódio ocorrido num treino, quando tinha apenas 16 anos. "Estávamos a disputar um jogo com umas regras pouco habituais. Éramos 11 contra 11, mas cada jogador só podia dar no máximo dois toques de cada vez na bola. Vejo o Thierry Henry dar três toques e grito. O Pat Rice, adjunto de Wenger, manda-nos continuar. 'Continua a jogar, por amor de Deus'. Mas o Henry ouviu-me, coloca o indicador sobre os lábios e diz 'shhhhh'."

Durante a mesa partida Bendtner dá três toques. Apitam falta e ele reclama, dizendo que as regras têm de ser iguais para todos, o que irrita Thierry Henry. "O Henry disse-me para me calar, mas desta vez com um monte de blasfémias. Agora vejo que foi um bom conselho, mas na altura não aceitei. Digo-lhe aos gritos que ele é que tem de se calar. Aproxima-se de mim e, em cima da minha cara, diz-me que me f.... O Ashley Cole e o Sol Campbell intrometem-se e dizem-ne 'mexe-te Nicklas, vá, corre e cala a boca'."

Depois, o dinamarquês recorda que teve uma conversa com Henry, a sós. "Ele disse-me 'tens um grande talento, mas ainda precisas aprender umas coisas. Como respeito e humildade. Lembra-te disto, Nicklas. Respeito e humildade. Quando jogas com os grandes, são eles que mandam. Tudo o que deves fazer é ouvir."  

Já com Adebayor o desentendimento aconteceu em campo. Foi em janeiro de 2008, num jogo contra o Tottenham. "O Wenger mandou o Eduardo e o Adebayor subirem. Ao passar por mim o Adebayor gritou que a culpa era minha por ter de subir e desperdiçar a sua energia. 'Estou aqui porque estás a jogar uma merda'. Na jogada seguinte, num canto, acabámos por nos pegar, o Adebayor afirma que lhe mostrei o dedo, mas não me lembro disso."

O desentendimento entre ambos escalou e até os jogadores do Tottenham se mostravam surpreendidos. "Não sei se foi de forma deliberada, mas atingiu-me com uma cabeçada no nariz. O sangue começou logo a jorrar e o meu nariz inchou logo. Como se não fosse já suficientemente grande..."

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas