Michael Carrick: «Não conseguia falar com ninguém, estava totalmente dormente»

Antigo médio conta como derrota na final da Champions lhe causou depressão

Michael Carrick nunca vai esquecer o dia 27 de maio de 2009. O Manchester United chegava pela 2.ª vez consecutiva à final da Liga dos Campeões, mas foi derrotado pelo Barcelona de Pep Guardiola por 2-0 no Estádio Olímpico de Roma. Em entrevista ao 'The Times', o antigo médio do Manchester United admitiu que a derrota lhe causou depressão.

"Senti-me como se tivesse uma depressão. Estava mesmo em baixo. Imagino que a depressão seja assim. Descrevo isso como uma depressão porque não foi apenas uma vez. Já me senti mal depois de vários jogos, mas aquele não o consegui ultrapassar. Foi um sentimento estranho", revelou o antigo internacional inglês.

Michael Carrick, que esteve 12 épocas ao serviço do Manchester United, recordou ainda os momentos em família que se seguiram à derrota em Itália.

"Quando cheguei a casa, sentei-me no jardim e não falei com ninguém. Não conseguia. Estava completamente dormente. Um grupo de amigos ligou-me no dia após a final, mas eu não queria falar sobre o jogo, não queria falar sobre nada", lembrou Carrick, revelando que nem a filha o conseguiu levantar a moral: "Fui para o jardim com a Louise e sentei-me na relva com ela a brincar ao pé de mim. Mal me mexi. Só queria estar sozinho com ela, provavelmente porque ela era uma das únicas pessoas que não viram o jogo e era demasiado jovem para perceber. Vi que vinha na minha direção, mas a minha cabeça estava a milhas de distância e perguntava-me: porquê?"

O Barcelona venceu com um golo do camaronês Samuel Eto'o e outro de Lionel Messi, naquele que foi o último jogo de Cristiano Ronaldo pelos red devils.




Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas