Mourinho 'chumbou' Lacazette por causa de três pormenores...

Observadores do Manchester United seguiram avançado que acabou no Arsenal

• Foto: Reuters

O Arsenal contratou Alexandre Lacazette, mas a julgar pelo comportamento do Manchester United no mercado no 'caso' Romelu Lukaku, o avançado o Lyon só acabou como reforço dos gunners porque os red devils quiseram. Ou melhor, por José Mourinho não o quis no plantel que começou a preparar a temporada 2017/18 na segunda-feira, em Los Angeles (Estados Unidos).

O 'argumento' desta história é bastante simples: Lacazette era um dos avançados que estava na lista inicial de avançados que Mourinho mandou observar. E nestes casos, observar implica ir além do que é a produtividade do futebolista, factor no qual oi internacional francês deu cartas nas últimas temporadas na Ligue 1 - foram 129 golos em 275 jogos em todas as competições ao longo de oito temporadas (37 golos em 45 jogos na última). 

O jornal 'The Guardian' revela que a decisão de Mourinho foi baseada em pormenores que alguns poderão considerar subjetivos: o treinador português teve reservas em relação à capacidade física, mentalidade ganhadora nos jogos grandes e adequação ao tipo de futebol praticado na Premier League.

Esta notícia do diário inglês vai certamente colocar ainda mais em evidência a comparação entre os desempenhos de Lacazette e Lukaku e a forma como será avaliado o impacto das decisões de Mourinho no reforço do plantel para 2017/18.

O Manchester United optou por contratar o belga do Everton que 'desviou' do Chelsea com uma proposta de 85 milhões de euros, depois de ter sido associado a Antoine Griezmann (Atlético Madrid), Álvaro Morata (Real Madrid) ou Andrea Belotti (Torino) - Lacazette custou 53 milhões ao Arsenal.

4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.