Mourinho, uma má arbitragem e um sopro ao ouvido de Lukaku

Treinador 'dividido' na análise ao triunfo do United sobre o Real Salt Lake

• Foto: Reuters

O particular entre o Manchester United e o Real Salt Lake em Sandy (Utah, Estados Unidos) ficou marcado por duas situações que deixaram José Mourinho dividido entre a satisfação pela forma como a equipa venceu (2-1) e algum desagrado devido à ação do árbitro Allen Chapman que, indiretamente, acaba por estar ligada ao jogo mais agressivo por parte de alguns jogadores do conjunto norte-americano que 'motivou' a resposta de Antonio Valencia, a qual já teve direito a cartão vermelho direito.

Chapman acabou por demorar a reatar o jogo após a expulsão do capitão de equipa dos red devils e Mourinho começou a sua explciação a partir desse momento: "Penso que o atraso se deveu ao árbitro me ter pedido para substituir o jogador, o que não fiz porque não concordo com o cartão vermelho que lhe foi dado." 

"Porque [Sebastián] Saucedo, penso que é esse o nome do rapaz, foi realmente muito agressivo durante toda a segunda parte, como é exemplo o que aconteceu ao Mata - e algumas outras ações dele foram também um pouco perigosas. Procuramos compreender, pois são jovens e estão entusiasmados por defrontar o Manchester United. Mas viemos para fazer um jogo particular e acabamos diante de uma mentalidade diferente", acrescentou o treinador falando sobre a lesão do médio espanhol (59'), que será a mais grave (traumatismo tornozelo direito), mas também do toque que deram em Matteo Darmian (89').

"É pré-temporada, por isso não há problema. De resto acaba por ser uma boa experiência para nós, ao jogarmos com um a menos em campo", reforçou Mourinho numa tirada plena de ironia, para depois falar do que o deixou satisfeito, desde logo o triunfo, mas também a estreia de Romelu Lukaku a marcar, o que levou o treinador a destacar um pormenor na conferência de imprensa, com o qual espera certamente dar ainda mais motivação ao reforço que custou 85 milhões de euros e já estava debaixo de fogo da comunicação social e de adeptos de clubes rivais por ter passado de forma discreta pelo embate com o Los Angeles Galaxy:

"Acho que [o golo] é muito bom para ele, mas não é importante para mim. Quando ele se aproximou do banco de suplentes na pausa para beber água, antes de marcar o golo, disse 'adoro tudo o que fazes dentro do campo, não te preocupes com isso de marcar ou não marcar porque não é importante'."

"Ele segura a bola tão bem, joga ao primeiro toque tão bem, insiste, mexe-se, surge nas costas dos defesas, ataca cruzamentos, trabalha quando a equipa perde a bola, pressiona... gosto de tudo o que ele faz. Para mim é fácil falr, proque ele foi meu jogador há quatro anos e a sua evolução é impressionante. Ele é agora um avançado de primeira. O golo é apenas um detalhe. Não é importante", encerrou Mourinho.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas