Pep Guardiola aceita as acusações por uso do laço amarelo

Federação Inglesa de Futebol advertiu treinador sobre o uso de símbolos com antecedentes políticos

• Foto: Reuters

O treinador do Manchester City, o espanhol Pep Guardiola, aceitou esta segunda-feira a acusação da Federação Inglesa de Futebol por usar um laço amarelo na roupa durante jogos oficiais.

Guardiola tinha até às 18 horas de hoje para responder ao mais alto organismo do futebol inglês, que abriu um processo ao treinador por ter infringido os padrões de publicidade da entidade e por exibir uma mensagem política na sua roupa, especificamente um laço amarelo.

O laço é um símbolo de apoio aos independentistas da Catalunha e serve para reclamar a libertação de Jordi Sánchez e de Jordi Cuixart, presos há mais de quatro meses, e de Joaquim Forn e Oriol Junqueras, presos desde novembro.

A Federação Inglesa de Futebol advertiu Guardiola sobre o uso de símbolos com antecedentes políticos, o que viola as regras do organismo, mas o técnico sempre afirmou que não se importava de ser suspenso por este motivo.

Em resposta à acusação, o Manchester City e o treinador catalão negam que o laço seja um símbolo político e comparam-no à famosa papoila que é usada no Reino Unido durante o mês de novembro, em memória das vítimas da primeira Guerra Mundial.

No último jogo em casa, no domingo, contra o Chelsea, Guardiola substituiu o habitual laço amarelo por um narciso amarelo de apoio à Fundação Marie Curie.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.