Pochettino acusa Mourinho de ajudar a desestabilizar Dier

Treinador do Tottenham relata incidente que teve lugar em Old Trafford em biografia polémica

• Foto: Getty Images

A biografia de Mauricio Pochettino assinada pelo jornalista e comentador Guillem Balagué (Sky Sports e 'The Times', entre outros) tem uma passagem dedicada a José Mourinho que promete muita polémica. Num extrato publicado pelo jornal 'Daily Mail', o treinador do Tottenham deixa claro que o homólogo do Manchester United contribuiu indiretamente para a quebra de rendimento de Eric Dier, um futebolista que terá sido abordado pela primeira vez pelo clube de Old Trafford no verão de 2016.

"Disse ao Eric que ele tem tudo o que é necessário para ser o o melhor defesa-central inglês, mas tem de ser ele a convencer-se disso. Temos tudo a posto para o ajudar a evoluir, mas ele ganhou um lugar na seleção graças aos desemepnhos como médio defensivo e acabou por marcar alguns bons golos. E depois de termos contratado o [Victor] Wanyama [no verão de 2016], o Eric, que se vê a si mesmo como médio, sentiu que o tínhamos tratado mal porque a chegada do Wanyama's travaria a sua evolução", conta Pochettino na citação que o jornal inglês divulgou, pasado depois ao alegado envolvimento do Mnachester United e de Mourinho:

"Os desempenhos dele começaram a ser afetados esta temporada. Falámos muito recentemente mas senti que ele [Dier] não me tem dito tudo. Mais tarde voltei a tentar perceber os motivos pelso quais ele não se está a conseguir libertar das amarras e ofereci-me para ajudá-lo no que quer que fosse. Mas ele, nada. Então descobri que o United tinha feito uma abordagem e que o jogadores estava desestabilizado [por isso]. As pessoas mais próximas dele têm vindo a pressioná-lo muito, embora o United não esteja a prometer nada." 

"Eu e Mourinho tínhamos acabado de falar aos jornalistas [após a derrota do Tottenham em Old Trafford a 11 de dezembro de 2016] e os jogadores estavam no relvado a fazer alongamentos. Mourinho ficou à entrada do túnel de acesso aos balneários e cumprimentou os que regressava. Felicitou o Moussa Sissoko e abraçou o Dier. Os dois passaram por mim a rir e a falar em português. Talvez isso seja comum nas táticas de Mourinho tacticas, mas ele ali colocou o Dier numa posição comprometedora", prossegue o argentino no extrato da biografia que estará à venda a partir de quinta-feira com o título, 'Brave New World: Inside Pochettino's Spurs'.

"Não podes fazer aquilo depois de uma derrota. 'És amigo do Mourinho?', perguntei eu ao Dier e ele respondeu: 'não mas conheçou-o há muito, desde os meus tempos em Portugal... um dos afilhados dele foi meu treinador [no Sporting]. Ele cumprimenta-me sempre'. Na segunda-feira seguinte sentei-me com o Dier à hora de almoço estivemos quatro horas a conversar sobre o assunto: a família dele, o agente, confusão. Sobre o incidente com o Mourinho perguntou-me: 'o que é que eu podia ter feito'. Contou-me do interesse do United que durava desde o verão passado [de 2016] e eu expliquei-lhe a situação de forma muito clara", acrescenta Pochettino.

"'Olha, não te vamos deixar sair porque assinaste um contrato de coinco anos em agosto e estás entre os mais bem pagos do plantel tendo em conta que tens 22 anos. És um jogador imprtante para nós e pode vir a tornar-te no melhor defesa-central da Premier League'. Desde essa conversa que o Dier admite que poderia ter esperado que o Mourinho se fosse embora antes de regressar ao balneário", encerrou o técnico.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas