Premier League volta a transmitir jogos na China através de acordo com a Tencent

Novo acordo vai durar até ao final da presente temporada

Mourinho
Mourinho

A Liga Inglesa vai voltar a transmitir os jogos na China, depois de ter assegurado um contrato com a Tencent, substituindo assim o seu acordo de 967,66 milhões de euros que tinha com a PPTV, anulado eno início deste mês devido a conflitos entre os dois países, com a Huawei no centro da discórdia. A informação é adiantada hoje pelo FT.

O novo acordo com a Tencent vai durar até ao final da presente temporada e inclui uma divisão de receitas de acordo com o número de assinantes. Atualmente, a Tencent tem 114 milhões de assinantes em todo o mundo, incluindo um acordo de cinco anos avaliado em 1,27 mil milhões de euros com a NBA (National Basketball Association).

A primeira jornada da Liga Inglesa decorreu no passado fim de semana e não teve transmissão oficial na China, uma vez que o anterior acordo foi interrompido antes disso.

Isto porque ambos os países estão em conflito devido à participação da chinesa Huawei na construção de redes 5G em Inglaterra. Boris Johnson, o primeiro ministro, ordenou que a empresa não tivesse qualquer interferência no processo, o que incendiou a relação entre ambas as geografias. 

Para além desta decisão no campo das telecomunicações, o Reino Unido opôs-se à nova lei de segurança em vigor em Hong Kong, agitando ainda mais as águas na relação geopolítica com o lado chinês.

A PPTV tinha já deixado de transmitir os jogos no seu canal principal, tendo remetido a emissão da Premier League para o canal secundário, com menos espectadores. 

Tendo em conta que a China é um dos maiores mercados estrangeiros da competição, esta rutura poderia significar perdas avultadas para os clubes ingleses. Nos últimos anos, a Premier League renovou a sua popularidade em todo o continente asiático, com vários torneios de pré-temporada na região.

Prova dessa subida de popularidade é que vários clubes como o Manchester City, o Southampton ou o West Bromwich Albion têm acionistas chineses. O Wolverhampton FC é detido pela empresa chinesa Fosun Group, controlada pelo multi-milionário Guo Guangchang.

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.