Wesley: «Fui pai aos 14 anos e outra vez aos 16. Tinha de me tornar jogador»

Estrela do Aston Villa tem sido um dos destaques da Premier League esta temporada

Wesley tem sido um dos maiores destaques da temporada na Premier League, fruto dos 4 golos e uma assistência em oito jogos ao serviço do Aston Villa. O avançado brasileiro, de 22 anos, que foi a contratação mais cara de sempre da equipa de Birmingham (custou 25 milhões de euros no passado verão), revelou, em entrevista à Sky Sports, a sua história de vida, que começa pelo falecimento do pai, fruto de um tumor cerebral, quando tinha somente 9 anos. Mas a maior motivação do canarinho foram mesmo... os filhos. Dois, quando contava 16 anos. 

"Eu tinha 14 anos quando tive o meu primeiro filho e 16 quando tive o meu segundo. Quando tive as crianças, disse a mim mesmo que tinha de fazer de tudo para me tornar jogador de futebol profissional. Tinha de trabalhar durante o dia e ir para os treinos à noite. Portanto, quando jogo penso na minha família, nos meus filhos, na minha mãe, em todos", confessou o ponta-de-lança canarinho, que nasceu com a perna direita três centímetros mais curta do que a esquerda. 

A oportunidade surgiu em 2015, quando recebeu o convite dos eslovacos do Trencin. Até à data, tinha-se treinado à experiência durante seis meses no Atlético Madrid mas acabou recambiado para o Brasil. Cumpriu ainda empréstimos a equipas francesas mas sem sucesso. Começou a trabalhar numa fábrica até que se abriu a janela de oportunidade. "Quando fui rejeitado por seis equipas, pensei que não queria mais jogar futebol, que estava terminado para mim. Foi aí que tive a minha chance", lembrou o avançado.

"Eu tinha de fazer algo. Tinha de ganhar dinheiro para os meus filhos. Todas as equipas me diziam que não. Fui para seis equipas antes de ir para a Eslováquia", lembrou Wesley, que chegou a treinar-se durante 3 meses no Atlético Madrid, antes de regressar ao Brasil. Na Eslováquia, Wesley apontou 8 golos em 22 jogos e chamou a atenção aos olheiros dos belgas do Club Brugge (35 golos em 117 partidas) antes de ingressar nos villains por uma soma recorde. 

"Todos os dias penso no passado, sobre o que pensei quando as equipas me diziam que não. Agora estou muito feliz por ter este trabalho", garantiu.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.