Özil arrasado: é o mais bem pago do Arsenal mas recusou redução do salário

Foram três os jogadores que não aceitaram corte de 12,5 por cento

A imprensa inglesa revelou ao final da noite que três jogadores do plantel do Arsenal recusaram o acordo proposto (e anunciado) pelo clube para uma redução salarial em 12,5%, incluíndo o seu futebolista mais bem pago, o alemão Mesut Özil. De acordo com o 'Mirror', o médio até se terá mostrado recetivo a baixar o seu vencimento, mas não quis fazê-lo nesta fase, optando por esperar para ver os reais efeitos da pandemia de Covid-19 nas finanças do clube antes de tomar a sua decisão.

Com um salário semanal de 400 mil euros semanais, Özil terá deixado claro na sua comunicação com o restante plantel que respeita a opção tomada pelos demais jogadores, mas pede em troca que a sua visão seja também respeitada. Em relação aos restantes dois futebolistas que se negaram a baixar os vencimentos, a imprensa inglesa não revela a suas identidades.

Lembre-se que, segundo o que foi comunicado pelo Arsenal, o corte salarial de 12,5% entrará em vigor já este mês de abril, sendo que o emblema londrino se comprometeu a devolver o valor retido caso "nas próximas temporadas metas concretas ligadas ao sucesso em campo" sejam cumpridas.
Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas