Sherwood lembra tempos difíceis de Kane: «Villas-Boas não tinha qualquer intenção de colocá-lo em campo»

Antigo técnico do Tottenham recorda que sempre confiou no potencial do avançado

• Foto: Reuters
Na segunda-feira, com o golo que marcou ao Fulham, Harry Kane igualou Jimmy Greaves como o melhor marcador de sempre da história do Tottenham (266 golos), mas a carreira do avançado, agora com 29 anos, foi tudo menos. Especialmente nos primeiros tempos, onde poucos o viam como um jogador capaz de chegar a ser, sequer, um titular regular na Premier League. É isso mesmo que recorda Tim Sherwood, técnico do Tottenham em 2013/14, numa crónica no jornal 'Daily Mail'.

"Todos os treinadores que recebiam o Harry por empréstimo diziam que ele não ia conseguir. Não houve um que tenha dito que sim. Se algum deles disser o contrário, está a mentir. Era essa a opinião. Mas nunca o julguei quando ele esteve fora do clube. Achei que era o melhor para a sua evolução. Lembro-me de ter ido vê-lo jogar. Em 2012, no Milwall, havia uma atmosfera intensa, mas era mesmo isso que ele precisava. Vestir a camisola mesmo quando não marcava e depois acabou por ser o jovem jogador do ano no clube. Isso mostrou o seu carácter", começou por lembrar.

"Quando o Harry voltou ao Tottenham depois de uns quantos empréstimos, disse-lhe para não aceitar mais propostas e ficar por ali e lutar pelo seu lugar. O treinador que me antecedeu, o André Villas-Boas, não tinha qualquer intenção de colocá-lo em campo. O Franco Baldini era o diretor desportivo e descartou-o, disse que ele não era bom o suficiente para a Premier League. O Tottenham queria que eu me visse livre dele", recordou.

"Houve clubes que o quiseram, mas eu não o aceitei, não ouvi. Dizia sempre 'o rapaz é bom o suficiente', mas dizia-me que estava a ser parcial por ele ser um jovem. Não estava. Só queria ganhar e o Harry estava pronto para fazer isso por mim. Ele foi titular nos últimos seis jogos de 2013/14. Os adeptos foram duros com ele, porque quando não marcava cantavam pelo Soldado. Agora cantam que é um deles, mas não é fácil para os jogadores da casa. Tens de lutar muito para ser aceite", acrescentou, fechando o seu texto com uma expressão que diz tudo: "Cortem o Harry ao meio e ele vai sangrar o branco do Tottenham".

E a verdade é que, depois da aposta no final de 13/14, Kane disparou na época seguinte, acabando com 31 golos em 51 jogos. Foi a primeira grande temporada. Daí em diante acabou sempre com mais de 20 golos por época, com o destaque a serem os 41 em 48 jogos de 2017/18. Em 2022/23 leva já 18 em 29 partidas...
Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Tottenham

Notícias

Notícias Mais Vistas