Cristiano Ronaldo abre o livro: da relação com Florentino à oferta milionária da China

'France Football' publica entrevista com craque português da Juventus

Numa longa entrevista que a France Football vai divulgar amanhã na íntegra, Cristiano Ronaldo abordou a sua saída do Real Madrid e aponta o 'dedo' ao presidente Florentino Pérez, pela forma como alterou o seu comportamento e deixou de considerar o avançado como a grande figura do clube.

A capa da France Football
"Fiz muitas coisas boas em Madrid e passei momentos incríveis, dos quais sempre me lembrarei, com colegas muito valiosos. Os adeptos também. Mas acho que depois de nove anos lá, tinha chegado a hora de trocar de clube e me mudar. Florentino Pérez? Nunca olhou para mim como uma relação de amizade. Sei disso. Aquilo que ele me dizia nunca vinha do coração. Senti que já não me tratavam, sobretudo o presidente, como no princípio. Nos primeiros quatro, cinco anos, senti que era o Cristiano Ronaldo. Depois disso, menos. Deixei de ser indispensável e sentia que se chegasse uma proposta, o presidente não me impediria de sair", explicou o jogador de 33 anos.

Ronaldo acrescentou que rejeitou ofertas milionárias da China e que optou pela Juventus por ter sido o único clube que demonstrou que realmente o queria contratar.

"Se fosse uma questão de dinheiro, teria ido para a China, onde me ofereciam cinco vezes mais. Não vim para a Juventus por causa do dinheiro. Ganhava o mesmo no Real Madrid, até mais. A Juventus desejou-me de verdade. Disseram-me isso e demonstraram-me isso", disse numa entrevista na qual abordou o caso da alegada violação nos Estados Unidos.

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.