Líder dos ultras da Atalanta pede o fim da época para o clube: «Não faz sentido aplaudir golos»

Bergamo é uma das regiões de Itália mais fustigadas pela pandemia do novo coronavírus

• Foto: Reuters

O líder dos ultras da Atalanta pediu que o clube se retire da Serie A, em respeito para com todas as pessoas que já morreram em Bergamo, vítimas do coronavírus. A cidade é uma das mais fustigadas pela pandemia em Itália e, numa carta aberta endereçada ao presidente do clube, Claudio Galimberti pede a Antonio Percassi que tome a decisão que considera ser  "única" e "histórica".

"Penso que o campeonato para a Atalanta termina aqui. Talvez não seja viável, mas quero que a nossa Atalanta seja um exemplo para todos nesta guerra, independentemente do que vierem a decidir nas cimeiras do futebol. Sei que isto vai contra os seus próprios interesses enconómicos, mas também sei que você é um homem de fé. Bergamo e os seus habitantes vêm antes da nossa equipa", escreveu.

"Basta pensar em quantos apoiantes do clube foram contagiados por este maldito vírus. Não pensamos que voltar à Atalanta equivaleria voltarmos ao normal, significaria não respeitar quem não conseguiu chorar os que deram a vida por Bergamo. Haverá sempre tempo e um dia para a Atalanta regressar e para venceremos o campeonato. Mas aplaudir um golo de Gomez não faz sentido neste momento. É apenas uma opinião pessoal, mas conhecendo-o um pouco, tenho certeza que pode pensar como eu: este único e já histórico massacre da cidade merece uma decisão única e histórica. Com respeito e fé", acrescentou.



Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0