Thuram: «Bonucci disse o que muita gente pensa, que os negros merecem o que lhes acontece»

Antigo jogador francês 'atira-se' ao defesa da Juventus a propósito dos insultos racistas sofridos por Moise Kean

Depois de Mario Balotelli, de Yaya Touré, de Sterling e de muitos outros, agora é a vez de Lilian Thuram, antigo defesa francês 'cair' em cima de Leonardo Bonucci. O jogador da Juventus está a ser 'fustigado' na imprensa e nas redes sociais, depois de ter dito que o colega de equipa, Moise Kean, provocou os ultras do Cagliari e que por isso foi vítima de insultos racistas.

"O Kean deve sentir-se orgulhoso no meio da adversidade. Todos os negros devem fazer frente a pessoas como o Bonucci. O Bonucci disse o que muita gente pensa: que os negros merecem o que lhe acontece. A pergunta correta para Bonucci seria 'o que fez Kean para merecer tanto desprezo?' O Bonucci nunca disse que os adeptos estavam errados, disse que o Kean é que os provocou. É como quando uma mulher é violada e algumas pessoas falam da forma como estava vestida. É por causa desta gente que as coisas não avançam", referiu, em declarações à 'Gazzetta dello Sport'.

Bonucci já se redimiu e disse que foi mal interpretado. Mas as críticas continuam... "O Bonucci não é estúpido, mas tem uma ideia da sociedade e as suas intenções são simplesmente vergonhosas. Essas vaias representam o desprezo que essas pessoas, incluindo das crianças, têm pela cor da pele do Kean. Ao Kean e a todos os negros quero dizer que me sinto orgulhoso e exijo o respeito de pessoas como Bonucci", explicou.

"De cada vez que isto acontece, todos dizem que da próxima vez o jogo será suspenso, mas isso nunca acontece. Os jogadores que não são vítimas de racismo devem ser compreensivos para com os seus companheiros. Devem perceber que quando um jogador sofre esse tipo de violência, que afeta milhõs de pessoas, não se pode continuar assim. Não se pode jogar. Mas o futebol é um negócio e as instituições nunca fizeram nada", lamenta o antigo defesa, que vestiu a camisola de Monaco, Parma, Juventus e Barcelona.

Kean passou grande parte do jogo com o Cagliari a ouvir vaias, gritos a imitar macacos e insultos. Quando marcou o segundo golo da Juventus, dirigiu-se à claque adversária e, calmamente, abriu os braços olhando os adeptos nos olhos.

Yaya Touré e os ataques racistas a Kean: «A reação de Bonucci criou o pior cenário»

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas