José Mourinho: «Gostava de pedir à imprensa italiana que não invente problemas e mentiras»

Treinador da Roma deixou reparo após comentar exibição de Zaniolo na goleada ao Zorya

• Foto: Lusa/EPA
José Mourinho mostrou-se satisfeito com a atitude dos seus jogadores na goleada (4-0) sobre o Zorya, a qual considerou poder ter sido fixada por mais golos.
 
"O primeiro sinal positivo que a equipa mostrou foi a responsabilidade de vencer este jogo e continuar em prova. Jogámos bem desde o primeiro minuto e podíamos ter marcado seis ou sete golos. O Zorya não é uma equipa de alto nível, mas são agressivos e têm qualidade individual. Tivemos algumas exibições individuais muito boas", começou por dizer, após o encontro, à Sky Sports Italia.

Zaniolo foi um dos jogadores em destaque no conjunto da capital italiana, ao apontar um golo e a assistir para outro. Algo que mereceu a análise do técnico português.

"Como disse antes do jogo, não espero que Zaniolo faça as coisas sozinho. Espero que seja parte de uma equipa e que cumpra. Gostei da forma como jogou e da atitude que demonstrou. Tem um grande potencial, mas também ainda muito para aprender em termos táticos e de estabilidade ao nível da atitude no campo. Os bons jogadores devem continuar a confiar no seu talento, mesmo quando as coisas não correm bem", apontou, antes de deixar um pedido.

"Gostava de pedir aos meios de comunicação em Roma que não inventem problemas e mentiras. Sei que as mentiras vendem, mas espero que a imprensa possa permitir que Zaniolo cresça em paz e que também possamos ajudar a 'fornecer' um jogador para a seleção de Itália, que também está em grande forma", vincou Mourinho, que ainda esclareceu uma possível zanga com Abraham - que até bisou - depois dos golos desperdiçados pelo avançado inglês.

"A minha equipa é composta por boas pessoas e também por bons jogadores. Podemos debater questões sobre posições e movimentos táticos, mas nunca fico zangado com eles. Abraham veio de um futebol diferente. Jogava numa equipa que sempre dominou e o avançado está ali só para fazer golos. Em Itália é importante que o avançado tenha que trabalhar também para a equipa, para pressionar os adversários e ao mesmo tempo iniciar o processo defensivo a partir daí. Estou feliz, porque está a melhorar muito", concluiu.
Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Roma

Notícias

Notícias Mais Vistas