Dá música à paixão verde-rubra

Adepto ferrenho do clube, Rafael Nóbrega, de 20 anos, é o DJ oficial do Marítimo. “Foi o momento de maior orgulho da minha vida”, admite

A carregar o vídeo ...
Rafael Nóbrega, CS Marítimo

Quando, há duas temporadas, recebeu o convite para ser o DJ oficial do Marítimo, Rafael Nóbrega não conseguia acreditar. "Tinha 18 anos e nunca pensei conseguir chegar onde cheguei, ainda por cima no Marítimo." Era mesmo verdade e a situação era mesmo especial. "Foi o momento de maior orgulho da minha vida", confessa este jovem, agora com 20 anos.

A oportunidade surgiu a partir de uma festa, realizada na altura da Páscoa, e dali em diante foi sempre a subir. Até no arranque da temporada seguinte assumir a função de DJ na festa de apresentação dos equipamentos e do plantel principal. Era o coroar de uma relação de amor que nasceu bem cedo, alimentada pelo seu avô, que o tornou sócio desde o seu primeiro dia.

"Aos poucos, a paixão foi crescendo e agora é mais do que uma simples paixão. É a minha vida. O Marítimo está comigo a 100%, a qualquer momento", garante. A paixão, a vida, o Marítimo… tudo é vivido ao máximo pelo jovem, que se recusou a seguir os passos dos pais e mudar-se para Lisboa, precisamente pela ligação que tem ao clube. "Eles não ligam a futebol…" Ao contrário de Rafael. A paixão pelo Marítimo assim o obriga. "É dedicação total a este clube, é ser 100% do clube da minha terra e gostar do Marítimo nas vitórias e nas derrotas. Dar o tudo por tudo."

Duas finais para recordar, apesar da derrota

Aos 20 anos, a (ainda) curta vida de Rafael não lhe permite ter um longo rol de loucuras pelo Marítimo, mas há dois momentos que o jovem não esquece: as duas viagens a Coimbra para acompanhar a sua equipa nas finais da Taça da Liga. A primeira foi com 16 anos, em 2014/15, e, apesar da derrota, o jovem adepto garante que "foi uma alegria".

"Este amor nunca vai acabar"

"Orgulho no passado, empenho no presente e confiança no futuro." A resposta surgiu na ponta da língua quando perguntámos a Rafael quais os valores que o Marítimo lhe transmite. E tão rápido foi a dizê-los como o é no seu dia a dia a colocá-los em prática, procurando sempre que possível transmitir os valores do clube que representa.

Aproveitando a autoestrada cada vez mais acessível que são as redes sociais, o jovem maritimista abraça a missão de espalhar a mensagem do seu clube, lançando o desafio para que mais gente apoie o clube da sua terra. Ao invés de "apostar" nos chamados grandes. "As pessoas devem ter orgulho no clube de onde vivem. Acho que a mentalidade está a mudar, mas era importante apoiar mais o clube da terra e encher mais os estádios. Seria um ponto fundamental para o futebol português começar a evoluir", analisa.

Mas enquanto isso não sucede, pelo menos tão rápido quanto Rafael desejaria, uma coisa é certa: o seu Marítimo vai continuar a ser parte da sua vida. Ou melhor. A sua vida. "É o meu dia a dia. É uma paixão e, acima de tudo, é uma grande família. Em dias de jogo estamos todos juntos em momentos de alegria, por vezes de tristeza, mas sabemos que este amor nunca vai acabar, independentemente dos resultados. Nós somos Marítimo até ao fim."

A história da camisola

Foi dada por Maurício, defesa central que atuou nos insulares em 2016/17. Tudo partiu de uma promessa feita pelo brasileiro, que se comprometeu a oferecê-la caso o clube avançasse para as meias-finais da Taça CTT. Era necessário bater o SC Braga e o resultado até não foi conseguido (derrota por 1-0), mas o defesa acabou por cumprir a sua parte. Era a prenda de aniversário sonhada pelo jovem Rafael, que nesse dia fazia 19 anos. "Nem me lembrei mais da derrota nesse dia!"

Curiosidades

» O primeiro jogo do Marítimo que viu ao vivo foi no Estádio da Luz, em 2004. Tinha seis anos e foi acompanhado pelo seu avô e por um tio (que é "fanático pelo Benfica");
» A maior viagem que fez pelo clube foi a Santa Maria da Feira. Primeiro avião, depois autocarro e ainda comboio…;
» Por época vê cerca de 20 jogos. Em casa são todos os do campeonato e fora costuma ver dois ou três;
» Superstição? "Nunca apostar no Marítimo!"

Jogo marcante

» Estreia do novo Estádio do Marítimo, com vitória por 2-1 sobre o Benfica. "Ghazaryan e Maurício marcaram. É um momento que ficará na história dos maritimistas", admite.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS Amor à Camisola

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.