Paulo Pereira: «Fizemos um jogo excelente e os meus jogadores são fantásticos»

Selecionador destacou as duas vitórias nos últimos três jogos frente à França

• Foto: Reuters

Paulo Pereira desfez-se em elogios à sua equipa após a vitória (25-28) de Portugal frente à França, na primeira jornada do Grupo D do Euro'2020, disputado esta sexta-feira em Trondheim, na Noruega. O técnico destacou ainda as duas vitórias nos últimos três jogos frente aos gauleses.

"Foi uma grande vitória. Fizemos três jogos contra a França e em pouco tempo e alcançámos duas vitorias. Esta não foi coincidência. A primeira talvez, mas esta não. Fizemos um jogo excelente e os meus jogadores são fantásticos.

Não podemos descansar, porque a Bósnia é muito boa equipa e ainda vamos ter de jogar com a Noruega. Apenas começámos e é muito importante o jogo com a Bósnia, pois a França também pode bater a Noruega. Está tudo em aberto. A equipa que trabalhar mais vai manter-se na prova.

A chave do triunfo foi contar com estes jogadores, capazes de fazer uma interpretação do jogo que ajuda o treinador. Foi também o resultado do trabalho das últimas três semanas. A França já esperava o nosso sistema seis contra sete, talvez até esperasse ainda mais. Hoje, até provámos que podemos jogar seis contra seis com qualquer equipa.

Agradeço que não façam disto algo de excecional, porque nos últimos três jogos com a França ganhámos dois. Há excelentes treinadores e jogadores em Portugal. Foi ótimo, sabemos qual o valor da França, mas se nos empolgarmos demasiado corremos o risco de perder com a Bósnia. Se não ganharmos mais nenhum jogo, estaremos eliminados. Não somos campeões de nada, mas está mais perto o apuramento. Está mais perto, mas a Bósnia também tem jogadores de excelente qualidade.

Preparámos muito bem este jogo, conhecíamos os pontos fortes da França e apresentámos uma defesa excecional. Chegámos ao fim em boas condições físicas e mentais.

Estamos ainda a aprender a conviver com momentos desfavoráveis, sem deixar de acreditar que podemos vencer. Ainda não temos nada. Poderemos ter dentro de quatro dias.

Acredito [na qualificação para a segunda fase], porque tenho jogadores que me permitem pensar isso. Sei que lutarão até ao fim. O meu trabalho é mostrar-lhes que podemos defrontar qualquer seleção em pé de igualdade", destacou o técnico.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.