Paulo Pereira: «Se calhar estamos a ser loucos e demasiado ambiciosos»

Selecionador português de andebol após nova vitória no Europeu

• Foto: Reuters

Paulo Pereira mostrou-se orgulhoso dos seus jogadores após Portugal somar a segunda vitória em dois jogos no Europeu de andebol, agora frente à Bósnia e Herzegovina (27-24).

"Conhecemos a mentalidade dos jogadores e do treinador da Bósnia: são lutadores, tentam fazer o seu melhor, mas demos uma boa resposta. Tivemos algumas hesitações na defesa, mas guardámos o Fábio Magalhães para os 15 minutos finais e isso foi importante, pois melhorámos defensivamente. Estou orgulhoso dos meus jogadores. Na primeira parte, jogámos como estava estabelecido. Depois, mais uma vez, demonstrámos capacidade de reação nos maus momentos. É o que se vai aprendendo a este nível de competição. Não é possível fazer um jogo 100% brilhante", começou por dizer.

Caso a Noruega vença a França, Portuga apura-se para a próxima fase: "Fizemos a nossa parte e acho que bem. Agora depende da Noruega. Estamos tranquilamente à espera do que vai acontecer [no jogo de hoje entre a Noruega e a França, que pode qualificar Portugal para a ronda principal do Euro2020, em caso de triunfo dos noruegueses]. Vamos preparar-nos em função desse resultado: ou para garantir o apuramento ou para ficar em primeiro lugar."

"Tenho que ter atletas o mais frescos possível [até ao fim de semana de conclusão do torneio]. Se calhar estamos a ser loucos e demasiado ambiciosos, mas não podemos ter outro pensamento. Se passarmos esta fase, o céu é o limite, mas estão aqui seleções fortíssimas e gente que tem muitos anos disto e nós ainda não temos. Estamos a aprender e, para já, temos duas em duas [vitórias]. O próximo objetivo é melhorar o sétimo lugar [melhor resultado de Portugal no Campeonato da Europa]."

"Hoje, foi um jogo muito importante, para que não existissem dúvidas sobre se o primeiro [vitória sobre a França] foi fruto apenas de um momento bom. Nunca ninguém tremeu e isso é que é importante. Se nos mantivermos tranquilos e mantivermos as nossas ideias isso pode levar-nos longe."

"[O próximo jogo] É com a Noruega e a jogar em casa. Mas será outra vez olhos nos olhos. Espero não ter de ganhar o jogo com a Noruega por muitos golos [sorrisos]. Preferia que a Noruega ganhasse hoje à França, pois ficávamos já automaticamente qualificados e depois íamos disputar primeiro e segundo lugar [do Grupo D]."

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.