Na mesma pista, dois dias depois: há um novo recorde mundial nos 10.000 metros

Etíope Letesenbet Gidey retirou estatuto de recordista à holandesa Sifan Hassan

• Foto: Action Images

A atleta etíope Letesenbet Gidey bateu esta terça-feira o recorde do mundo dos 10.000 metros, durante as seleções olímpicas da Etiópia, que se disputaram em Hengelo, nos Países Baixos.

Dois dias depois da holandesa Sifan Hassan ter batido, na mesma pista, o recorde mundial da distância, Gidey voltou a baixar a melhor marca de sempre, com 29.01,03 minutos, um tempo inferior em mais de cinco segundos ao da atleta dos Países Baixos (29.06,82).

No domingo, a atleta de origem etíope, de 28 anos, tirou mais de 10 segundos à anterior melhor marca da história, que pertencia à etíope Almaz Ayan, com 29.17,45 minutos, em 12 de agosto de 2016, na final dos Jogos Olímpicos Rio2016.

Gidey, de 23 anos, juntou assim o recorde do mundo dos 10.000 metros ao dos 5.000, conseguido em outubro de 2020, com uma marca de 14.06,62, tornando-se a primeira mulher a manter estes dois recordes desde a noruguesa Ingrid Kristiansen, de 1986 a 1993.

"Esperava correr um recorde do mundo. Gostava de tentar bater de novo o recorde e baixar dos 29 minutos", disse a etíope.

Gidey dominou a corrida e deixou a segunda classificada, Ababel Yeshaneh, a mais de um minuto (30.06,01), com Tsehay Gemechu a ser terceira, em 30.19,29.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.