Nélson Évora em oitavo no triplo salto do Meeting de Zurique

Português ficou longe do vencedor

Nélson Évora, Atletismo, Portugal
Nélson Évora, Atletismo, Portugal • Foto: Reuters

Nélson Évora voltou esta quinta-feira a mostrar que está longe da sua melhor forma, ao não passar do oitavo lugar na final do triplo salto da Liga Diamante, em Zurique, com um salto de 16,48 metros.

O português, que foi sexto classificado no Rio2016, ficou longe dos melhores a competir no estádio Letzigrund, nomeadamente o norte-americano Christian Taylor, campeão olímpico e do mundo, que 'voou' a 17,80 metros.

No segundo lugar, mas a grande distância, terminou Troy Doris, da Guiana, com 17,01, e mais ninguém conseguiu passar a marca dos 17,00. Chris Carter, dos Estados Unidos, fechou o pódio, com 16,75.

Taylor - que venceu a Liga Diamante - voltou a ser o grande dominador da temporada, a exemplo da época passada, ainda para mais com a ausência do seu rival de 2015, o cubano Pedro Pablo Pichardo.

Uma das provas mais fortes em Zurique (com todas as campeãs olímpicas desde 2004) era a corrida dos 200 metros femininos, em que a campeã olímpica, a jamaicana Elaine Thompson, voltou a bater a campeã mundial, a holandesa Dafne Schippers.

Thompson terminou em 21,85 segundos, contra 21,86 de Schippers, que começou na frente mas foi passada mesmo em cima da meta. Como prémio de 'consolação', fica como a mais pontuada na Liga Diamante.

A campeã olímpica de 2012 e antiga tripla campeã do Mundo, a norte-americana Allyson Felix, teve de se contentar com o terceiro lugar, com 22,02, e a campeã olímpica de 2004 e 2008, a jamaicana Veronica Campbell-Brown, já de 34 anos, foi sexta.

Outra campeã do Rio2016 que continua em grande, passadas duas semanas, é a espanhola Ruth Beitia, que ficou sozinha no concurso do salto em altura a 1,96. Tentaria, sem sucesso, o recorde de Espanha a 2,02, mas o que fez chega para também ela triunfar na Liga Diamante.

Aos 37 anos, fecha uma época de sonho, em que se sagrou campeã olímpica, tricampeã europeia e vice-campeã do mundo em pista coberta.

O francês Renaud Lavillenie regressou à vitórias na vara, mas partilhou o primeiro lugar com o norte-americano Sam Kendricks. Na corrida à Liga Diamante, ganha o gaulês.

O circuito de meetings da Liga Diamante termina hoje e na próxima semana em Bruxelas - as duas reuniões repartem as 32 provas, em que cada vencedor recebe 40 mil dólares (35.700 euros).

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.