Carlos Lisboa: «É inadmissível a Federação não ter adiado a Taça para data posterior»

Treinador do Benfica diz que a sua equipa se apresentou perante o FC Porto com apenas três dias de trabalho por causa do surto de Covid

• Foto: Hugo Monteiro

O FC Porto bateu (81-74) na tarde desta quarta-feira o Benfica na primeira meia-final da Taça de Portugal e após o clássico o treinador dos encarnados, Carlos Lisboa, não se conteve nas palavras, criticando duramente a Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) por não ter adiado a competição para uma data posterior. 

"Em primeiro lugar, quero dar os parabéns ao FC Porto. Mas tenho de dizer que é inadmissível que a FPB venha marcar para esta data a Taça da época passada. Estou a dizer isto mesmo que tivesse ganho o jogo. Tivemos um surto de Covid e depois de três semanas de trabalho, foram todos de quarentena, pelo que estamos todos juntos desde anteontem. O Benfica falou com a FPB, com o presidente Manuel Fernandes, o diretor-executivo Pinto Alberto e o DTN Nuno Manaia e decidiram adiar a prova apenas por três dias, alegadamente porque não havia datas. Mas havia. Basta dizer que o Sporting é a única equipa a disputar as competições europeias e só começa a 6 de janeiro, coisa que Pinto Alberto desconhecia. Temos três dias de trabalho, algo perigosíssimo por causa de lesões. Esta decisão da FPB é inadmissível. Tenho de elogiar o modo como a Federação Portuguesa de Voleibol tratou a realização da Supertaça, perante um problema semelhante com o Sporting, que também teve um surto de Covid. Adiou o jogo em 30 dias, ao contrário de três", disse o técnico encarnado.

Por Alexandre Reis
30
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Basquetebol

Resultados

Todos os números da competição na época 2021/22

Notícias

Notícias Mais Vistas