Lotto-Soudal cria bolhas anti vírus

Equipa vai dividir ciclistas em três grupos, consoante correrem Tour, Giro ou Vuelta

Três grupos para um fim: competir em segurança
Três grupos para um fim: competir em segurança • Foto: Lotto-Soudal

Aos poucos, as equipas vão regressando aos treinos, preparando o regresso à competição que deverá acontecer em meados de julho. E todos os cuidados são poucos no sentido de diminuir o risco de contágio por Covid-19. É o que está a planear a Lotto-Soudal, uma das formações do pelotão do World Tour.

A equipa belga definiu um plano rigoroso que passa por dividir as quase três dezenas de ciclistas em três grupos, mediante as provas que fizerem, com base nas Grandes Voltas: Tour, Giro e Vuelta. O objetivo é que cada grupo seja uma ‘família’ isolada das outras, quer em treinos, quer em competições, sendo raras as vezes que ciclistas possam cruzar-se com colegas que não pertençam ao seu grupo original.

"Começámos a pensar muito rapidamente em como voltar da maneira mais segura possível. Criámos uma espécie de ‘sistema de bolhas’ para os 28 ciclistas", frisou o médico da Lotto-Soudal, Jens De Decker, adiantando que, sempre que possível, "os atletas devem partilhar o quarto sempre com o mesmo colega", referindo que todas as medidas de segurança serão acauteladas quando for necessário mudanças nos grupos. "Certamente teremos de ser flexíveis. Se alguém tiver de deixar uma das ‘bolhas’ e entrar noutra, a situação será precedida de todo um protocolo de testes e segurança", esclareceu o clínico, para quem os ciclistas da Lotto-Soudal vão submeter-se a um programa de testes à Covid-19, frisando por outro lado que a equipa tem capacidade, quer de infraestruturas, quer de meios humanos, para trabalhar com três grupos em locais distintos.

"Respeitamos quem trabalha de maneira diferente, mas esta parece-nos ser a forma mais segura de competir", frisou ainda Jens De Decker.

Greipel coloca algumas reservas

A Israel Start-Up Nation’s também prepara o regresso, mas há quem coloque algumas reservas. "Ainda há muita gente a morrer por Covid-19, por isso parece-me um pouco estranho pensarmos em competir novamente", disse o alemão Andre Greipel. "Ninguém sabe se o vírus se espalhará de novo, e acho que não devemos forçar as competições se não for seguro. No entanto, se a temporada reiniciar, estarei pronto. Isso é certo."

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0