Vicente Moura: «Bruno de Carvalho deu ordem para suspender»

"Vice" das modalidades explica o que se passou

• Foto: David Martins

A novela W52-Sporting-FC Porto está aí para durar. Depois de a equipa de ciclismo se ter este domingo associado ao FC Porto, os leões reagiram e explicaram, em comunicado, o que levou à quebra do acordo inicialmente divulgado. Agora, esta noite, Vicente Moura comentou o caso e explicou, a par e passo, tudo o que sucedeu. Tendo inicialmente confirmado que "há largos meses" estava interessado na formação de uma equipa de ciclismo, mas que a mesma não poderia acarretar custos para o clube, o vice presidente para as modalidades dos leões confirmou as conversas entre as partes e revelou um nome até agora desconhecido neste processo.

"Já tínhámos financiamento de vários sponsors, o suficiente para criar uma equipa. Negociámos com um senhor chamado Jorge Mendes, que nos apareceu com um projeto, que era ele a liderar o regresso ao ciclismo do Sporting, sendo ele o intermediário com sponsors, mas também com equipas que estão no mercado. Naturalmente, esse negócio foi-se fazendo e ele ia negociando até encontrar uma equipa de renome. Depois, na quarta-feira, não só aparece para assinar no Sporting, mas também vinha acompanhado por cinco pessoas, que ninguém conhecia, exceto o Nuno Ribeiro. Aí, temos o Sporting, os sponsors, o coordenador e uma equipa liderada pelo Nuno Ribeiro", começou por dizer, à Sporting TV.

"Na quarta-feira houve essa conversa, o acordo foi estabelecido. E, como sou uma pessoa de boa fé, ligada à ética e ao fair play, e a todos esses elementos ligados ao desporto, mas que infelizmente cada vez obedece menos a eles... Tirámos algumas fotografias e o próprio Nuno Ribeiro deu uma entrevista à Sporting TV. E isto ficou por ali. No dia seguinte, o que era necessário era fazer um documento, uma carta, que transforma uma parceria a dois numa parceria a três. Um acordo que permitia permitiu que a equipa do Nuno Ribeiro que utilizasse os símbolos do Sporting. Reconhecemos, não conhecendo a empresa que forma... Pensámos, muito bem, amanhã tratámos com os nossos assessores jurídicos", explicou, passando depois para o passo final, que levaria ao abortar do acordo.

"Passado pouco tempo, começo a receber chamadas de sócios, pessoas ligadas ao ciclismo e com conhecimentos,
todos a alertarem-nos para ter cuidado, que esta equipa tem suspeitas não sei de quê; que tem problemas, para termos muito cuidado. Avisei o presidente e o presidente deu ordem para suspender isto. Suspendemos e pensámos 'ninguém diz nada, ficámos com isso entre nós'. Nem eu, nem ninguém, dei entrevistas sobre isso. A ideia era avaliar, ver o que estava a acontecer e, se correr bem, continuávamos a negociar e fazemos a carta depois disso. Tentámos obter as informações, mas foram inconclusivas. Depois veio o fim de semana, o tempo passou e hoje fomos surpreendidos por se ter ligado ao FC Porto. Lamento este tipo de comportamento, sem terem respeitado o Sporting. Demonstra que fizemos bem em não avançar", finalizou.

Por Fábio Lima
7
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas