A terceira de Froome foi em nome do filho

Abraçou-o mal cortou a meta

• Foto: Reuters

A chegada a Paris da edição de 2016 da Volta a França parecia em tudo igual à do ano transato. Vitória na etapa de André Greipel (Lotto) ao sprint e Chris Froome de amarelo, cruzando a meta abraçado a todos os colegas da Sky. Mas, este ano, o britânico tinha alguém especial à sua espera: o pequeno Kellan, de sete meses. E foi ao seu primogénito que o ciclista nascido em Nairobi, no Quénia, há 31 anos, dedicou o seu terceiro triunfo na ‘Grande Boucle’, depois de 2013 e 2015.

Mal cortou a meta, Froome abraçou o filho, visivelmente sobressaltado com o batalhão de fotógrafos que se acercava do homem que inscreveu o seu nome ao lado de Phillipe Thys, Louison Bobet e Greg LeMond, todos com três triunfos. E Anquetil, Merckx, Hinault e Indurain estão apenas a dois triunfos. Até conseguir pegar de novo em Kellan, Froome ‘sobreviveu’ a duas quedas e àquele episódio quase cómico, quando ficou com a bicicleta inutilizada em pleno Mont Ventoux e desatou a correr montanha fora. Mas a sua superioridade nunca esteve em causa, chegando a Paris com uma vantagem de 4.05 minutos para o homem da casa, Romain Bardet (AG2R) e 4.21 minutos para aquele que se afigurava como o seu maior rival depois da desistência de Alberto Contador, o colombiano Nairo Quintana (Movistar).

"Kellan, meu filho, esta vitória é para ti", disse Froome no discurso de vitória, ele que em 2015 havia confessado que a força extra para o triunfo lhe tinha chegado após sentir o primeiro pontapé do filho.

"Voltar a ver o meu filho e poder segurá-lo é muito especial. Ele ficou um bocadinho assustado com os fotógrafos...", confessou o britânico, que deixou também uma mensagem de conforto aos franceses, poucas semanas após o terrível atentado de Nice. "Obrigada pela vossa bondade neste momento complicado para o país. Vocês têm a melhor corrida do Mundo e é uma honra estar aqui de amarelo. Vive le Tour et vive la France!"

Quintana aposta na Vuelta

Problemas com alergias não deixaram Nairo Quintana apresentar-se na sua melhor forma, com o colombiano a anunciar que não estará no Rio no próximo mês. A Vuelta é o objetivo que se segue. "Não vou aos Jogos Olímpicos. Quero recuperar e estar preparado para a Volta a Espanha e lá animar a corrida", disse o ciclista de 26 anos, que garante manter o "sonho amarelo" de vencer no Tour.

Na Vuelta, Quintana deverá ter como grande adversário Alberto Contador, que também renunciou aos Jogos para preparar a prova espanhola.

Por Lídia Paralta Gomes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tour

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.