Comité Olímpico Internacional vai apoiar "as sanções mais duras" para Rússia

Em causa os casos de manipulação de dados de doping

• Foto: Reuters

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou esta terça-feira que vai apoiar "as sanções mais duras" contra "todos os responsáveis" pelos casos de manipulação de dados de doping na Rússia, que pode ser suspensa de provas desportivas por quatro anos.

O COI "condena fortemente as ações de todos os responsáveis pela manipulação de dados do laboratório de doping de Moscovo antes da transferência [dos dados] para a Agência Mundial Antidopagem em janeiro de 2019".

"Esta manipulação flagrante é um ataque à credibilidade do desporto em geral e um insulto ao movimento desportivo global", acrescenta, em comunicado.

A resposta segue-se a um comunicado de um comité independente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), que abre caminho a uma suspensão da Rússia por quatro anos.

Se a recomendação for aceite pelo comité executivo da AMA, que se reúne no próximo dia 9 de dezembro, em Paris, a Rússia não poderá participar nos próximos Jogos Olímpicos de verão e de inverno, em 2020 e 2022, respetivamente, nem no Festival Olímpico da Juventude ou nos Jogos Paralímpicos, segundo um comunicado da AMA.

A agência russa antidopagem (Rusada) criticou a postura das autoridades russas, admitindo que as sanções sejam aplicadas, e reconheceu que o desporto russo está "mergulhado numa nova crise antidoping" por mais quatro anos.

Por seu lado, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, classificou as novas sanções por doping como uma tentativa de o Ocidente colocar a Rússia "numa posição defensiva, acusada de quase tudo, em todas as esferas da vida internacional".

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.