Portugal na luta por duas medalhas de bronze

António Marques (BC1) e José Macedo (BC3) procuram dar mais bronzes a Portugal

José Macedo, Portugal, Boccia, Paralímpicos
José Macedo, Portugal, Boccia, Paralímpicos • Foto: Lusa

Será praticamente à mesma hora que, hoje, a partir das 14 de Lisboa, António Marques (BC1) e José Macedo (BC3) tentarão dar mais duas medalhas de bronze ao boccia e a Portugal nestes Jogos Paralímpicos do Rio’2016. A dupla nacional acabou por ser ontem afastada da luta pelo ouro nas meias-finais, mas por ter chegado a essa fase garantiu desde logo a presença pelo menos na luta pelo derradeiro posto do pódio nas respetivas categorias, tendo assim uma excelente oportunidade para aumentar o pecúlio nacional nestes Jogos, que por agora se salda em dois bronzes (Luís Gonçalves nos 400 metros T12, em atletismo, e equipa BC1-BC2, no boccia).

António Marques, de 52 anos, começou o dia a superar o brasileiro José Carlos Chagas, por 4-3, mas nas ‘meias’ acabou batido pelo holandês Daniel Pérez, por 8-1. Agora, na luta pelo bronze terá pela frente o sul-coreano Won Jong Yoo.

Quanto a José Macedo, de 44 anos, e que fez parte precisamente da equipa que garantiu o bronze em BC1-BC2, afastou a sueca Maria Bjurström nos ‘quartos’, por 7-0, caindo também por um resultado amplo nas meias-finais (6-1) ante o sul-coreano Hyeonseok Seo. Melhor sorte espera na luta pelo bronze, onde também enfrentará um sul-coreano (Han Soo Kim).

Selecionadora confiante

Conhecedora das capacidades de ambos os atletas, a selecionadora Helena Bastos mostrou-se ontem confiante na obtenção de mais dois ‘metais’ para o nosso país, ainda que confesse que António Marques é, à partida, o atleta do qual espera um melhor resultado nessa partida de atribuição da medalha de bronze.

"São dois portugueses contra dois coreanos... Se imperar a lógica, o António Marques é capaz de ganhar o seu encontro. Já em relação ao duelo do José Macedo, será entre dois jogadores que se conhecem muito bem, mas também acredito que possa triunfar", admitiu Helena Bastos.

"Se Deus quiser, podemos sair daqui com mais duas medalhas", rematou, deixando o desejo de que a participação no Rio’2016 supere o registo de Londres’2012, no qual Portugal conquistou duas medalhas no boccia.

Por Fábio Lima. Rio de Janeiro. Brasil
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Boccia

Notícias

Notícias Mais Vistas