Ryan Lochte altera versão do assalto que diz ter sofrido

Nadador já está nos Estados Unidos

• Foto: USA Today Sports

O nadador norte-americano Ryan Lochte, investigado pela justiça brasileira devido a um alegado assalto que diz ter sofrido no domingo passado, alterou a sua versão dos acontecimentos, numa entrevista ao canal NBC.

Lochte, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger, companheiros na seleção dos Estados Unidos de natação, que participaram nos Jogos Olímpicos Rio'2016, alegam que foram vítimas de um assalto à mão armada por homens que vestiam uniformes da polícia, mas uma investigação inicial deixou dúvidas quanto à versão apresentada.

Os norte-americanos alegaram que regressavam de uma festa em que estiveram com o nadador brasileiro Thiago Pereira no Club France, um espaço na lagoa Rodrigo de Freitas gerido pelo Comité Olímpico Francês.

Lacunas na versão dos nadadores e o vídeo da sua chegada às instalações da Vila Olímpica, horas depois do alegado assalto, levaram a polícia brasileira a abrir uma investigação sobre a veracidade das suas declarações.

Já nos Estados Unidos, Lochte contou à NBC uma versão ligeiramente diferente, aumentando as dúvidas sobre o sucedido.

O nadador, de 32 anos, diz agora que o assalto não terá ocorrido quando o grupo se dirigia para a Vila Olímpica, mas sim numa bomba de gasolina.

Segundo Lochte, os quatro nadadores foram à casa de banho da bomba e, quando voltaram ao táxi que os transportava, o motorista não ligou o carro.

"Foi nessa altura que dois homens se aproximaram do veículo com armas e distintivos da polícia", descreveu o nadador.

Na quarta-feira, a polícia brasileira impediu o embarque de Gunnar Bentz e Jack Conger no Rio de Janeiro, quando estavam prestes a viajar para os Estados Unidos, no âmbito desta investigação.

Antes, uma juíza tinha pedido que fossem retirados os passaportes aos quatro nadadores e proibiu-os de sair do Brasil, mas Lochte e Feigen já tinham regressado aos Estados Unidos.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Natação

Confiar no processo

Portugal entra forte em Tóquio, na perseguição de uma histórica final que ‘escapa’ desde 1984

Notícias

Notícias Mais Vistas